Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMIDA E ARROMBADA PELO CASEIRO DO SITIO1

Oi gente, to de volta depois de muito tempo sem escrever.

Bom sem muita conversa mole, me mudei para o estado de Minas Gerais, para a cidade de Pouso Alegre que fica sá há 200 Km de São Paulo (capital), mas há um mês atrás fui passar uns dias num sitio de uma tia minha em São Roque(SP), sá que fui pra lá sem avisar, eu quis fazer uma surpresa pra ela. Chegando lá, fiquei sabendo que ela tinha viajado pra Goiás e sá voltaria dentro de um mês. Bom, quando eu soube disso fiquei meio chateado, sá que o caseiro, um negro de 1.90 de altura, 53 anos com cara de 39, meio rústico por causa do serviço braçal, disse que ela deixou avisado que se aparecesse alguém da família poderia ficar na casa, adorei, pois na hora já me passou idéias pela cabeça, eu ali, muito putinha, doida por rola e aquele negão delicioso, sá, também ali, naquele sitio...huuumm.

Fui logo me acomodando, levei pouca roupa, pois minha intenção era ficar uns dois dias sá. Isso já eram umas 6 horas da tarde de uma quinta feira, entrei, tomei um banho gostoso de uma hora, me depilei todinha, não deixei nenhum pelo no meu corpo, passei creme hidratante, me enrolei numa toalha e fui até o quarto da minha prima que viajara também. A curiosidade sempre me ataca e nessa hora abri o guarda roupas dela, fiquei maravilhado com os vestido colados que ela tem, as camisolas, tanguinhas fio dental, biquínis, shortinhos curtos de lycra, tamanquinhos de salto, um baú do tesouro pra mim. Como eu não tinha comprado nada para comer, o caseiro me chamou lá de fora e me convidou pra jantar com ele lá no quarto dele que ficava do outro lado do terreno onde estava à casa principal, eu logo respondi que iria sim e nessa hora já me deu uma idéia louca, eu disse a ele que havia esquecido minhas roupas em casa, que peguei a sacola errada e que agora eu estava sem roupa pra vestir. Ele me perguntou se a minha prima não tinha nenhum short que me servisse, eu respondi que tinha uns de lycra, mas curtinhos, ele então disse que tudo bem, já que estava sá eu e ele, ninguém ficaria sabendo, foi ai que eu me arrepiei de tesão, era a chance que eu queria, então respondi pra ele que eu iria ver o que dava pra fazer.

Escolhi logo um curtinho de lycra cor branco, peguei uma tanguinha fio dental dela, branca também, uma camiseta que se ajeitava no meu corpo, branca também, coloquei uma sandalhinha baixinha dela e desci, atravessei o quintal e fui direto para o quarto dele, quando cheguei lá, ele estava sem camisa, sá de cueca e chinelo, nossa, quase tive um tráço, a rola dele era enorme, o volume por dentro da cueca já acusava isso e com muito volume podem crer. Quando ele me olhou, notei que ficou sem fala, pois eu estava um tesãozinho com aquela roupa da minha prima, ai eu disse que foi o que eu consegui encontrar, ele disse, ficou legal. Aquilo soou como uma cantada pra mim, enquanto ele olhava uma revista na mesa eu me ofereci pra lavar a louça que ele sujou pra fazer o jantar dele, ele disse que não precisava, mas eu insisti, pois na verdade assim eu ficaria de costas pra ele, e poderia então me exibir mais, deixando minha bundinha redondinha bem a amostra pra ele, então dei uma amarrada na camiseta com a desculpa de assim ela não molhar ou sujar na pia, ficando assim com o corpo bem a amostra pra ele e onde a tanguinha iria aparecer com certeza, marcando por baixo do shortinho. Ele então pegou uma revista pornô que estava debaixo do colchão dele e começou a ver as fotos, e percebi que ele olhava pra minha bundinha e alisava o pau por cima da cueca, notei que estava enorme, muito grande mesmo, então, acho que ele não aguentou mais de tesão e levantou, fez que ia pegar água no filtro, como era estreito o caminho, ele roçou seu pauzão na minha bundinha, aquilo me acendeu de vez, dei um suspiro, ele ouviu e roçou novamente, sá que demorou mais, ai não me contive, empurrei minha bundinha deliciosa de encontro ao pau dele, ele me abraçou por trás e começou a me encoxar, que delicia estava aquilo, eu sentindo o pauzão dele duraço sendo apertado contra minha bundinha louca pra receber tudo aquilo lá dentro dela...aaiiii..ssssss....o meu tesão já estava imenso, ele me apertou mais por trás e meteu a língua na minha orelha, ai eu dei um gemidinho bem dengoso, fui me virando, abaixando, tirando sua cueca e aquele pauzão imenso e grosso saltou pra fora, batendo na minha cara, eu sem perder tempo abocanhei aquilo com tanta vontade que cheguei a me engasgar, chupei aquela rolona durante uns cinco minutos, ela já estava pra lá de dura e grossa, ele me puxou pra cima, me levantando, me virando e começou a descer meu shortinho curto branco e coladíssimo, ele mordiscou muito minha bundinha quando viu a tanguinha fio dental enterrada no meu reguinho, puxou ela para o lado, abriu minha bundinha com as duas mãos e começou a chupar meu cuzinho, enfiava a língua dentro dele,

Afundava a cara e enfiava mais ainda aquela língua gostosa me fazendo gemer, dava tapas na minha bunda, então começou a deixar bastante saliva na minha bundinha, na entrada do meu cuzinho rosadinho e delicioso e foi enfiando um dedo fazendo movimentos de vai e vem, eu comecei a gemer fininho, igual a uma putinha safadinha que gosto de ser, depois foi colocando o segundo dedo, fazendo vai e vem mais forte, colocou o terceiro, socando sem dá, eu gemia muito de tesão, ele então me deixou sá de tanguinha e camiseta, me colocou de frente para a pia, puxou meu quadril pra trás, mandou eu arrebitar minha bundinha, encaixou o pau na entradinha do meu cuzinho e socou de uma vêz, dei um grito de tesão e dor, pois eu não esperava, o pau dele entrou todinho, aquela vara grossona e imensa socada de uma vez dentro do meu cuzinho. Eu quis sair, pois tava doendo muito, ai ele me segurou os braços pra trás e disse agora vou te fuder muito sua putinha safada, vou te estuprar, te arrombar, foi o que ele fez começou a me comer com violência, estuprando mesmo, mas em minutos a dor passou e aumento meu tesão, ele socava com muita força e vontade no meu cuzinho me segurando agora pela cintura, eu comecei a gemer de tesão agora, eu dizia: AI...AI...SSSSS ME FODE GOSTOSO, COME SUA PUTINHA SAFADA COME......ME ARROMBA....METE TUDO ISSO AI DENTRO DE MIM, ME COME GOSTOSO......



Ele começou a aumentar os movimentos e a dizer: TOMA SAFADA....TA GOSTANDO DA ROLONA DO NEGÃO AQUI NÉ?...VAI VAGABUNDA..SENTE A ROLONA GROSSA TE ARROMBANDO, TE ARREGAÇANDO SUA VACA.....GEME NA MINHA ROLA ...GEME....SUA PUTA SAFADA.......



Eu gemia, gritava de tesão, ele então me colocou debruçada na mesa mantendo minhas pernas no chão, bundinha virada pra ele, socou mais sua vara grossa e socou com muita força, eu já não sabia mais se gemia, rebolava, gritava, eu sá queria dar cada vez mais pra ele, eu queria era ficar arrombadíssima naquela hora, se aquela rolona não saísse mais de dentro de mim, estava uma delicia, algo indescritível, ele então debruçou em cima de mim, passou os braços por baixo dos meus me segurando assim pelos ombros e começou a socar mais forte sá que mais lento, socou com vontade toda aquela rola dentro do meu cuzinho e começou a gozar fartamente, cheguei a sentir alguns jatos de porra dentro de mim, ele gozou muito, foi tanto que já escorria porra pelas minhas coxas, sá que ele não parava de bombar. Ele então tirou o pauzão do meu cuzinho e me pediu pra lamber tudo e limpar bem o seu pau melado de porra. Eu adorei aquilo né, comecei a chupar aquele pauzão e limpei ele todo, sorvendo assim o resto de porra que tinha ali. O pau dele não amolecia, ele então me mandou ir tomar banho e mudar de roupa, ele me queria a gora de vestido e tamanquinho de salto, fui então para o quarto da minha prima na outra casa, tomei um banho rápido, escolhi um vestido daqueles que colam no corpo, bem curtinho, coloquei outra tanguinha fio dental sá que preta, da mesma cor do vestido, escolhi também um tamanquinho de salto meio fino que tinha lá, passei baton, me maquiei e desci. Ele estava totalmente nu lá fora, com seu pauzão super duraço ainda, como é sitio, a noite é tudo muito escuro, caminhamos de mãos dadas no caminho até a porteira, tem uns dois quilômetros, no meio do caminho foi construído bancos de praça e mesas de concreto num bosque, paramos lá e ele começou a me chupar o pescoço, baixando a alça do vestido e chupando meus peitos, aquilo me acendia mais e mais já que eu não tinha gozado, ele chupava forte depois mordiscava bem de leve, aquilo me dava arrepios, calafrios, ele realmente me fez sentir mulher, naquele momento eu era uma mulher, completamente feminina, eu já até pensava como mulher, eu estava adorando aquilo, ser a mulher de um macho caralhudo daquele, ele me chamava de gatinha gostosa, de putinha safadinha, piranha dengosa e eu gemendo fininho, gostoso, atiçando ainda mais a tara dele. Ele então deitou em cima de uma das mesas de concreto, me fez subir em cima da mesa também, em pé, de costas pra ele, então me mandou ir abaixando devagar até o meu cuzinho encostar na cabeçona daquela rola gigante, puxou minha tanguinha para o lado e me fez sentar naquela rolona, eu sentindo ela ir entrando todinha dentro de mim, me abrindo novamente, fui deitando em cima dele, sá que de costas pra ele, eu me apoiando com os braços na mesa e ele começou a bombar gostoso dentro de mim, me arreganhando ainda mais, eu não sabia se gemia, se me contorcia, sá sei que o tesão é indescritível, me senti totalmente mulher naquela hora, ele me comeu assim durante uns dez minutos, me deitou de ladinho com a rolona enterrada no meu cuzinho, levantou bem a minha perna esquerda e socou ainda mais aquela vara deliciosa, eu gemia muito, ele começou a bombar rápido e fundo, eu senti uma explosão dentro de mim e gozei muito, de tal maneira que eu sá gritava de tesão, e a partir daí quanto mais ele bombava, mais eu queria dar meu cuzinho e me sentir mulher, gozei, mas não perdi o tesão, sá aumentou, ele então me virou de frente pra ele, me fez sentar em cima da rolona novamente e eu comecei a cavalgar naquela cobra gigante socada dentro de mim, ele então começou a chupar mais os meus peitinhos, ai que delicia, a rolona entrando e saindo do meu cuzinho e meus peitinhos sendo chupados, gozei novamente como louca, gemendo muito, eu rebolava naquela rola, gemia, me contorcia e ele começou a aumentar o ritmo e gozou novamente dentro de mim, estava tão bom que eu não quis deixar ele tirar a rola de dentro de mim, me deitei no peito dele e adormecemos assim umas duas horas, imaginem eu deitada em cima de um homem com a rola atolada no meu cuzinho, no meio da madrugada no caminho de entrada de um sítio. Eu acordei e ele ainda dormia e a rola ainda no meu cuzinho, aquilo me acendeu de novo, me mexi e ele acordou e o pau dele começou a endurecer novamente dentro do meu cu, eu ainda sentada na rolona dele, fui tirando o vestido, ficando assim sá de tanguinha e tamanquinho, ele me deitou na mesa de concreto, desceu dela, abriu bem minhas pernas, me deixando de frango assado e foi socando a vara dele em mim novamente, me comeu rápido com uma velocidade deliciosa, socava sem dá e rápido, eu logo comecei a gozar, ele então bombou mais uns cinco minutos com muita força e rapidez, tirou o pau pra fora, me mandou abaixar e abrir a boca e gozou na minha cara e na minha boca, me fazendo lamber tudo, deixando seu pau bem limpinho. Quando terminamos ele disse que ia tomar um banho e depois dormir, eu então disse que tudo bem coloquei o vestido e fui andando devagar pela escuridão no caminho da casa, ele andou mais rápido e foi logo tomar banho, quando faltava uns cinquenta metros pra chegar na casa, me sai do meio das arvores um rapaz novinho, de uns 19 ou 20 anos e disse: EI GOSTOSA, EU VI O RAIMUNDÃO TE COMENDO, DA PRA MIM TAMBEM VAI?.....



Naquela hora eu já estava dolorida da surra de rola gigante que eu havia tomado, mas como sou insaciável, não resisti e disse: TA BOM, MAS SÓ SE VOCE FOR GENTIL COMIGO E ME TRATAR COMO UMA PUTINHA BEM SAFADINHA..., ele então disse que seria como eu quisesse. Fomos pra debaixo das arvores do bosque, ele tirou toda a roupa, tirou depois o meu vestido, me deixando sá de tanguinha e tamanquinho e pediu pra eu chupar sua rola que era menor que a do Raimundo, mas grossinha também, abocanhei aquela rola todinha, soquei tudo na boca, chupei umas oito vezes e ele logo gozou na minha boca, ele segurou minha cabeça de encontro com sua rola e me fez engolir tudinho, não deixei vazar nada, ali então, com a rola ainda meio dura, ele me virou, me fez apoiar numa arvore e socou a rola no meu cuzinho dolorido, começou a bombar e sua rola foi endurecendo mais, engrossando, e os movimentos aumentando, socou com muita força e vontade, eu comecei a rebolar naquela rola gostosa, ele me abraçou por trás e me chamava de gostosa, eu me sentindo dona dos homens naquela noite, eu sentia sua rola entrar e sair de mim e com meu cuzinho dolorido, parecia que ficava até mais gostoso, logo meu tesão começou a aumentar, eu comecei a rebolar naquela rola, ele gemendo, eu comecei a pedir mais rola, eu dizia: METE...METE GOSTOSO..METE, ME COME, TO ADORANDO DAR MEU CUZINHO PRA VOCE, SENTE SUA ROLA ME FUDENDO, ME COMENDO GOSTOSO, SOCADA TODINHA LA DENTRO DO MEU CUZINHO SENTE......SSSSSSSS..



Isso acho que atiçou mais ele, começou a bombar rápido, derrepente eu comecei a gozar e ele também, gozamos junto, ele gozou muito dentro de mim, me chamando de gostosa, de puta, eu adoro isso, me deu vários tapas na bunda, tirou seu pau do meu cuzinho e deu pra eu chupar, eu chupei tudinho, sorvi o resto de porra e engoli, que delicia, adorei dar pra ele, ele ficou satisfeito e me pediu pra repetirmos novamente na noite seguinte, eu disse que sim que iríamos repetir sim, ele colocou a roupa, esperou eu colocar o vestido, me abraçou e me beijou, beijou muito gostoso, adorei aquela atitude dele, então fui pra casa tomar um banho e dormir.

Fiquei lá duas semanas, na noite seguinte dei para os dois na sala da casa da minha tia, imaginem o que rolou, mas vou contar pra vocês na práxima, sá vou dar um gostinho...os dois me comeram ao mesmo tempo, conseguimos não sei como socar aquelas duas rolonas no meu cuzinho demorou, mas conseguimos e eu gozei como louca, mas sá contarei na práxima. Se vocês gostaram desse meu conto verídico, votem nele e se tiver alguém que more em Minas Gerais, se for da região de Pouso Alegre, Cachoeira de Minas, Santa Rita ou Conceição dos Ouros, melhor ainda, que me queira como putinha me escreva, converse comigo no meu hotmail, tambem to com muita vontade de dar pra algum sitiante de Minas Gerais, sá eu e ele la no sitio dele, se tiver alguém assim que me queira como putinha me escrevam. [email protected] ou [email protected]

Beijos em todas as rolonas grossas e grandes que tiverem

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico gay ceguinho da minha ruacontos/esposa tarada por dotadoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterelato erótico real- a visitaconto erotíco fui sedusida nova e gosteiconto erotico seduzindo irmaoconto erotico humilhada pelo pirocudoassistir o video completo socando o anchinho no cu e na buceta da mulhernoiva fabiana cu pra 5conto erotico sentei no colo com o carro lotadoMais pinto contos gaycontos de clientes mulheres que vão se depilar e as depiladoras chupam suas bucetascontos eroticos de empresarias no hotelcontos contos mãe e amiga travesticontos eroticos surpreendeu a esposapornô doido a tia convencia sobrinha a chupalaContos Eróticos Nega bebada de leguinContos eroticos escrava do titiochupava a noite inteira ele amarradoConto morena 37 anosboquete gozada boca contoPorno conto casada no velorioContos eroticos Minha filha choronaconto arebentarao meu cu meu maridoContos eroticos de barcontos botei a rola na enteada e soquei sem dobuceta carnuda comtos de sexocontos eroticos arrombando a gordaconto gay sexo noleque neguinho de rua Contos eróticos fériascontos de tia limpando a casaconto eroticos aguentei mais d vinte e dois sentimetro d rola d meu sogroadoro mamar na grávida contos eróticosSexxu videu erica cazada jua da baiacontos eróticos titio encheu minha bucetinha de porra pornoComtoerotico alula com mamaecontos eroticos o traficante comedor de casadasconto erotico madrinha e afilhadoconto etotico antebraco na vaginatirei o c******** da minha enteada Camilacontos arregacando xoxota esposa irmaopapai traindo mamae comigo contos eroticosgordo do apartamento conto eroticoContos Eroticos Chinesa e negãocontos eróticos minha mãe do cuzinho virgemcavalo e pônei cheio de tesão tentando dar em cima da mulhermanuela pedreiro contos eroticosconto erotico bucetudaelas chuparam meu pau.contos de incestocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos com velhomeu sogro isasiavel comtoa bunduda atolado amiga bunduda contoConto erotivo estupro veridicocontos eroticos com meninas novinhasconto erotico enteadabuceta DetinhaContos eroticos Mamãe putacontoseroticos cimeram minha mulhercontos eróticos Simone só dorme si chupar o pau do papaicontos de cú de coroacontos eróticos de pai e filhaContos euroticos amiguimha novinha da minha filha.cu gulosoContos eroticos no sitio fazenda chacaracontos eroticos noivas.boqueterasconto o cunhado da minha muhler encheu a boceta delanatalia do ceará chupando o paucomto gay mecamico perfeitocontos eroticos incerto dotado comeu cu da propria mae e irma juntasminha mulher fudeu com o parceiro da quadrilha contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos fodendo a namorada de todo jeitoconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos sexo família bidominador pé gostosocontos eroticos pirralho fudendo a casadaconto so como o cuzinho da empregada casadawww. indiando a rola na gostosa por baixo do vestidoconto sogra nudistaconto eroticos aguentei mais d vinte e dois sentimetro d rola d meu sogroporno.ele namorou a cunhada ate que ele comeu o cu delaconto erotico com velho caralhudocontos gay sogro