Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA CUNHADA PEDIU PARA COME-LA

O que vou contar agora aconteceu no inicia deste mês (080800), no aniversário da minha linda cunhadinha. Meu nome é Cesar, sou moreno e tenho 30 anos, namoro, já alguns anos, a Fabiana, uma loirinha linda, corpinho perfeito e tudo durinho, ela é maravilhosa. Sua irmã Carol é mais "cheinha", peitos grandes, coxas grossas e uma bundinha de dar água na boca. Conheci-a quando ainda tinha seus 19 anos, mas nunca olhei-a com segundas intenções até porque era irmã da minha namorada. Hoje ela tem 20 anos e, de uns tempos para cá, depois de umas atiradas dela, como: "Ah, cunhado, como vc está bonito e gostoso hoje..." "... cunhadinho! Já estava com saudade de vc..", sem contar com as mini-saias e vestidinhos curtíssimos que usava de vez em quando mostrando suas coxas e por vezes a calcinha que mal cobria sua buceta. Aquilo começou a mexer comigo e então passei a prestar mais atenção nela, já desejando-a loucamente. Sempre que dava eu passava no seu com o pretexto de dar-lhe carona mas, por azar, sempre vinha uma colega junto, não nos deixando sozinhos, por um lado até achava bom, assim não corria o risco de fazer uma loucura. Um dia Carol pediu que fizesse um trabalho no computador, o que fiz com maior prazer, alias faço tudo o que ela me pede. Ao devolver o trabalho, no meio de tanto papel, acabou indo junto um conto que tirei desta sessão de contos com o título "Comi Minha Cunhadinha", confesso que sá fiquei sabendo depois que ele me contou. Isso foi a dois dias do seu aniversário. No dia do aniversário, ela chamou várias amiguinhas para comemorar em sua casa, a festa rolou até quase meia-noite quando todos começaram a ir embora inclusive o namorado dela, naquela noite eu ia dormir em sua casa. Como minha namorada estava muito cansada disse que ia dormir e eu fiquei na sala olhando televisão e conversando com Carol que naquele dia estava mais linda do que nunca. Sentada no sofá, na minha frente, ela colocou o dedo da boca, como era de costume, sá que naquela noite de um jeito todo especial, abriu um pouquinho mais as pernas e ficou daquele jeito a me olhar. Brinquei com ela, se não estava cansada de chupar o dedo e que prontamente me respondeu: Estou! Eu gostaria tanto de chupar uma outra coisa., dizendo isso olhou maliciosa para o volume que o meu pau já fazia dentro da calça. Quase cozei quando escutei isso. Se quiser eu deixo você chupar o quanto quiser. Ela então, ajoelhou-se no chão e veio de quatro até onde eu estava e colocou a mão sobre meu pau, apertou com força: É, acho que é bem melhor e maior que meu dedo. Pedi para ela esperar um pouco pois queria certificar-me que minha namorada estava dormindo. Ela já dormia profundamente e tive uma visão maravilhosa pois estava sá de calcinha com aquela bundinha empinada o que me deixou ainda com mais tesão. Voltei para sala onde minha cunhada me esperava na mesma posição. Ela não deixou eu sentar-me e ajoelhada como estava abriu minha calça e tirou meu pau para fora e ficou admirando-o por alguns instante depois sua boquinha foi abrindo, abrindo e logo ela estava chupando meu cacete como uma criança chupa o dedo. Como eu estava muito exitado em dez minutos estava gozando em sua boca o que a danadinha engoliu tudo, foi maravilhoso pois minha namorado nunca deixou eu gozar em sua boca. Carol continuou chupando não deixando meu pau amolecer. Então levantei-a, nos beijamos loucamente com ela me pedindo: Cunhado quero que me coma gostoso, como no conto que você me trouxe. Fiquei louco com o pedido dela e com sofreguidão terminei de tirar sua roupa chupando seu peitões maravilhosos, descendo pela barriguinha fazendo-a gemer baixinho. Levei-a para o quarto de hospede deitei-a na cama pedi que abrisse as penas pois queria retribuir a chupada que ela me deu. Prontamente ela me atendeu, então pela primeira vez pude ver aquela bucetinha linda, era grande, de lábios carnudos e com os pelinhos bem aparados. Separei os lábios e passei a língua bem devagar o que tirou gritinhos de sua boca: chupa gostoso cunhado, chupa a bucetinha da tua cunhadinha, chupaaaaaa .... Continuei chupando com mais força como se fosse uma laranja madura, não sá pela cor mas pela quantidade de suco de saia, estava completamente molhadinha, eu pouco tempo ela estava gozando na minha boca. Depois de um breve descanso ela repetiu o pedido: agora eu quero que você coma minha bucetinha e meu cuzinho, quero gozar muito nesse cacete gostoso. Coloquei-a de quatro e direcionei meu pau para aquela xoxota gostosa e fui empurrando, fiquei surpreso, como era apertadinha, tão grande por fora, mas por dentro ... era uma loucura. Depois que entrou a cabeça ela forçou a bunda para trás e o cacete entrou todo de um sá vez, o que a fez gemer alto, começamos um vai e vem maravilhoso, que bucetinha gostosa. Vai cunhado me come gosto, enterra esse pauzão gostoso na minha bucetinha, vai come sua cunhadinha, come, maaaaais ... minha cunhada rebolava como um cadelinha no cio, e como rebolava gostoso. Em pouco tempo ela gozou novamente. Tirei meu cacete da sua buceta e continue comendo-a em outras posições, e quando estava quase gozando ela pediu para gozar novamente em sua boca pois tinha adorado a minha porra. A danada engoliu boa parte e o resto deixou cair pelo seu corpo esfregava meu pau no rosto nos peitos. Fomos para o banheiro tomamos um banho gosto. Minha cunhada molhadinha era ainda mais gostosa. Suas mãos novamente procuravam meu pau que novamente ficou duro, ela chupou um pouquinho e então pediu que queria senti-lo no cuzinho. Ela virou-se de costas apoiando-se na pia empinando seu bumbum, primeiro enterrei meu pau na bucetinha que ainda estava bem lubrificada, peguei um greme lambuzei bem o cuzinho e comecei a prepará-lo para me receber, enfiando um dedo depois outro, ela já estava quase gozando tamanha ela a exitação. Tirei meu pau da sua buceta e encostei na portinha do danado que piscava de ansiedade, forcei a entrada, estava difícil. Ele pediu: Com cuidado querido, eu nunca dei o cuzinho. Não se preocupe cunhadinha vou fazer bem gostoso. Forcei mais um pouco e começou a entrar, ela chorava e dizia que estava, perguntei se queria que tirasse e a resposta dela foi ainda mais gostosa, forço sua bundinha para trás e pediu: Não! Por favor não pare! Coloque todo esse pau no meu cuzinho, tire o meu cabacinho, atola todo ele bem dentro, vai!!! Com o movimento dela para trás e eu forçando para frente o cacete entrou todo, esperei um pouco para ela se refazer da dor e comecei o vai e vem, e a dor foi se transformando em prazer e minha cunhadinha robolava varavilhosamente bem. Sentei-me no vaso e ela veio por cima enterrando novamente no seu cuzinho gostoso, em meio hora gozamos juntinhos. Tomamos mais um banhos, nos beijamos novamente e decidimos que não deveríamos abusar da sorte e fomos dormir, satisfeitos. Depois disso nos encontramos mais vezes o que vou relatar em outra oportunidade. Me escrevam dizendo o que acharam da minha experiência. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos fudendo um cuzinhoenrabaram minha sogra contosdei p meu genro contomulher casada vira p*** no baile do carnaval só transa com homem do p********* e grosso para vídeosfotos de jeba gigantecontos eróticos de irmã e irmão, irma com mega bundaocontos eroticos peguei a mulher do amigo a força ela dormindo e soquei nelacontos eróticos nos fundinho da tiacontos de sexo com vovomarido libera esposa para pagar o aluguel contocontos de professor e alunacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico sou coroa puta e filháconto erotico mae onibus lotadocontos eróticos filho com perna quebradacontos eroticos gays comi meu irmão caçulacontos noiva dando o rabo pro patraogostosa fas enema profundocontos erotico encoxando cunnhadascontos dando no banheirover contos eroticos de empresarios comendo o cu de empregadocontos de coroa com novinhocontos.encochando.uma.negra.bundudacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos gay me depilando e pego no flagraconto sexo loira e o chefe do cornomullher careca feticheconto agarrada no onibusestuprou dormindo contoConto erotico zoofilia o menino e a porcaporno mae sacana da sonivero pro filho, depois fuder.incestocontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosacontos eróticos titio encheu minha bucetinha de porra pornomulheres com dhorte branquinho com cuzaoconto banho com a namorada na academiacontos eroticos corno e amigo mesmolhei aquele pauzao do cara meu marido nao percebeucontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos mamando na prima separadaguais sao as deusas da punhetaContos so gosta das grossas no cucontos novinha rabuda deu p paicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico vendo meu subrinho mamando pedi um pouco para minha irmacontos gay sogroFodido na construçãocontos eroticos arrombando a gordacontos minha mulher foi fodida na praça por estranhosrelatos porno incesto lasquei o cuzinho da sobrinha moreninhaemtiada fas sexo e masseje em padratoporno agiota estouranda a buceta da mulher do devedoContos erótico genro pegando a sografumei maconha e entrei na rola contoscontos depois de 30 anos de casado pede a minha mulher para ser cornocontos eroticos esposa na de bronzearsou coroa loira e resolvi dar o cu com 53 anosconto gay pirocao imensoquadrinhos eroticos com contos:troca de esposasContos eroticos... Uma rapidinha com a cunhada de vestidosobrinho do meu marido mais nao queria 3 contos eroticos.conto punheta da varandarelatos arrombei a amiga da minha irmasiririquei contocontos eroticos menina de 07anos dando a xaninhacontos eróticos dupla penetraçãorelatos eróticos reais-visita saciadaconto comi minha cunhada deprimidacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos/virgens estuprada pelo padrinhocontos coroas negras tiasconto ebebedei minha cunhada pra come o cu delaConto erotico levantaram minha microsaia e me comeram gostosoestupramos uma travesticontos eu novinha e meu primo me iniciou