Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VIOLÊNCIA (VERÍDICO)

Violência (verídico)



Infelizmente o acesso a casa onde moro é um pouco complicado, tenho que passar por uma rua de baixa movimentação, luminosidade e segurança. Justamente por isso costumo evitar repetir sempre os mesmos horários e quase nunca passo a noite.

Muitos casais usam essa rua para namorar. É normal encontrarmos carros, algumas vezes caminhões, parados na rua sempre com filme bastante escuro para que ninguém veja e atrapalhe o namoro dos casais.

Confesso que todas as vezes que saio de casa, o caminho até o ponto de ônibus é sempre um sofrimento para mim, pois essa rua não inspira nenhuma confiança.

Certo dia, eu já tinha subido uns 200 metros quando sinto algo estranho. Dou uma olhada de rabo de olho e vejo um Chevette verde, velho, com o filme bem escuro subindo a rua bem devagar.

Apressei levemente o passo, para não chamara atenção, mas percebo que o carro não passava por mim.

Olhei novamente de canto de olho e vi que o tal Chevette estava claramente acompanhando a minha subida. Segui sem olhar pra traz, apressando mais um pouco o meu passo.

Quando estava chegando em uma curva dessa rua o Chevette deu uma arrancada e parou enviesado na minha frente, meu coração disparou. Pensei: vou ser assaltada. Então a porta do carro foi aberta, um homem com uma meia na cabeça me segurou, me sacudiu e me jogou dentro do carro, sem que eu conseguisse esboçar nenhuma forma de defesa a não ser gritar socorro.

Logo que fui jogada no banco de traz do carro percebi que havia três homens e todos com meias na cabeça. Enquanto eu pedia para que eles não me machucassem, dizia que não tinha dinheiro e coisas do tipo, o homem que estava no banco de traz ao meu lado começou a envolver minha cabeça com uma fita crepe, tampando meus olhos. Depois de estar vendada é que eles me falaram: vai pensando que você vai ter que escolher, se você vai nos ajudar por bem ou por mal.

Nesse instante meu coração virou uma pedra de gelo. Perguntei pra onde eles estavam me levando e o que eles queriam que eu fizesse? Eles nada respondiam.

Até que o carro parou. Eles me tiraram de dentro do carro e me conduziram uns 19 metros, o local era aberto.

Chegando nesse local eles me perguntaram se eu havia decidido. Se eu ia ajudar por bem ou por mal.

Perguntei que tipo de ajuda, então levei um forte tapa no rosto que perdi até a orientação. E a pergunta me foi repetida novamente.

Eu respondi que ia ajudar.

Então começaram a abrir os botões da minha blusa e calça, minha sandália foi tirada. Em poucos instantes eu estava completamente nua. Quando senti os três homens começando a se esfregar em mim e que entendi o que estava para acontecer.

Perguntei que tipo de ajuda era essa? Que o que eles queriam era me estuprar. Aí eles falaram que era por isso que eles tinham perguntado se seria por bem ou por mal.

Fui colocada deitada de lado, com a minha perna esquerda erguida. Um dos homens chupava a minha xoxota, o outro o meu cu, toda a minha bunda e costas, e o outro os meus seios e pescoço. Assim eles ficaram durante um bom tempo, até que comecei a sentir que meu corpo amolecia devido ao forte tesão que eu já estava sentindo.

O homem que estava me lambendo atrás começou a penetrar o meu anus, sem modificar a posição. Confesso que a sensação era muito boa.

O homem que estava chupando os meus peitos parou, em seguida senti um pau encostar em meus lábios. Abri a boca para ele entrar e fechei meus lábios abocanhando aquele pênis.

Apás algumas estocadas em minha bunda o homem que estava chupando a minha xoxota me penetrou. Sá nessa hora eles mudaram a posição. Fiquei sentada sobre um dos homens com a minha bunda completamente preenchida, enquanto o outro me penetrava na frente e o outro seguia num forte movimento de vai e vem na minha boca.

Dessa forma eles ficaram me socando por uns vinte minutos até que o homem encheu a minha boca de porra. Em seguida eu gozei, em silêncio para que eles não percebessem que o meu corpo estava gostando do que ocorria. Senti que tremia levemente, mas como eles me socavam com muita velocidade não devem ter percebido nada. Mais alguns minutos o homem que estava me enrabando saiu de dentro e gozou sobre os meus peitos. Mais alguns poucos minutos o terceiro homem tirou de dentro da minha xoxota, enfiou na minha boca, deu algumas estocadas e gozou abundantemente.

Em seguida eles me conduziram para o carro. Perguntei sobre as minhas roupas e eles me mandaram calar a boca até que eu saltasse do carro.

Até que o carro parou e eles me puseram para fora.

Tirei a fita do rosto, vi que estava na rua onde eles me sequestraram. Para variar a rua estava deserta. Peguei minhas roupas que estavam em uma sacola de supermercados, me vesti e fui pra casa.



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos viagem a africamão amiga trêm metrô onibus show contos eróticoscontos eroticos porno de pirralhas inocentesavo peladas toda melada de maegarinacontos eroticos arrombando a gordaTrepada boa contosfudendo pra valer com tubo de gel no rabocontos er apaga a luzcontos corno empretei minha mulher para traveti e fikei vendocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteComtos erotico relato de travest ativa contos eroticos de corno dominadoconto meu marido acha que sou santa mais ja dei o cugozadinha na menuninha contoschupei a bucetinha carnuda dela contosafilhadacontoConto erotico gay rabudo dou de calcinha pra coroascontos eroticos com caesesposo liberando a esposa para viajar contocache:R-bg7J8nF7YJ:https://mozhaiskiy-mos.ru/m/conto_14382_mamae-velha-mais-bucetuda.html ela me chamou de puta e me bateu conto empregada negracontos eroticos de velho mamando em ninfetacontos eroticos incesto avôincesto conto mae arrombada na praiacontos eróticos sogra vira p*** do genro picudotrai meu marido com um travestiContos eroticos férias com minha mãe coroa na praia porno não queria mais o meu filho fodeo e gosa dento da cona conacontos de sexo mulher tranza cm amigo do marido eo maridorelatos eroticos cdzinha lindaContos erótico de infânciawww.punheta de calcinha fio dental contosAgostozas trazano o zelador olhando a gostosa no vestiarocontos eroticos chantagem travestis e gueycontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha mulher quer me fuder o cucontos eroticos de incesto: preocupada com meu filhosou crente eu e ninha esposa e tenho uma fetiche de tansar transar com outro homemconto dei minha buceta pro mendigodeflorando bucetinhas com pepinosentão abri as pernas dela e peguei naqueles peitinhos pequenos e gostosoeu e meu marido aceitamos carona de uns estranhos e acabei sendo fodida contoscontos eroticos tias e sogras casadasEU TIRANDO FOTO MINHA BUNDA DI CALCINHA FETICHE OLHONDO ESELHO MINH BUNDAEsfreegando a pica na maninha inocenti contos eroticcosgruda nos pelinhos da bucetacheirei a calcinha da minha cunhada safada contosminhas sobrinhas conto eroticoconto erotico de o amigo de meu namorado me comeu na casa dele e ele nao viucontos sado marido violentosdrixando a mulher do corno arregassadinhaconto eróticos de mendigo arregaça bucetacomendo a namorada e da dona da locadoraContos gay fazendo a barbaamiguinha d minha bem magrinha putinhacontos erotico fujonacontos presente da esposacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosaquele pau era quase o dobro do de meu maridocontos ela me descobriuConto d esposa magrinha e safadinhacontos eróticos um casal transando na sala enquanto os pais tiram um cochilocontos erotico liberei minha esposa para sair com outro machoMinha mulher pedio pra mim errabar ela contoscontos eroticos vizinha de camizola curtinhacontos de incestos e surubas nudismo entre irmascontos gay cavaloMenina mamando o pai contoseroticoscontos eroticos frentistaconto incesto mamae chupou meu pau e deu o cu rosa pra mim quando eu tava dormindo