Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

E A ESCRAVA APRENDE A LIÇÃO

Minhas instruções haviam sido claras. Márcia deveria chegar exatamente às 17h no Boomerang do Flamengo, na esquina da Marquês de Abrantes com a Paissandu. Deveria sentar-se em uma das mesas junto à parede, de frente para a mesma. Deveria estar de saia, mas sem calcinha, e podia optar entre um soutien vermelho sob a blusa de abotoar branca ou a nudez dos peitos. Eu avisei que chegaria quando bem entendesse ou talvez nem fosse. Tudo seria um teste para sua submissão.rnrnMárcia não sabia como eu era, o que tornava tudo mais interessante. E deveria ficar atenta às mensagens em seu celular. Ela chegou às 16h55, mas eu já estava lá. Sentou-se como eu mandei. Havia vindo sem soutien. Era morena clara, 1,68 m de altura e 73 kg, com cabelos na altura dos ombros e uma cara de menina para seus 31 anos. Imediatamente recebeu um torpedo:rnrn?Não cruze as pernas.?rnrnEla obedeceu prontamente. E outro:rnrn?Peça um suco de abacaxi.?rnrnQuando chegou o suco, mandei Márcia encher a bebida de sal e beber. Ela sofreu, mas obedeceu. Então tive certeza de que ela realmente seria uma submissa. Naquele mesmo dia a levei para uma sessão. Expliquei que ela ainda estava em testes, dei-lhe uma safeword e disse que iria testar sua resistência com meu sadismo.rnrnComo ela aceitou ter marcas, não perdi tempo. Em minutos sua bunda e coxas estavam vermelhinhas... Márcia já lacrimejava, mas quando perguntei se queria desistir, dizia que não. Seus peitos, médios para grandes, com bicos protuberantes, me enlouqueciam... E torturei-os com vontade... Agarrei os bicos com alicates e os puxei até sangrar um pouco. Márcia, nesta hora, agonizou. Eu lembrei então que ela poderia desistir, basta usar a palavra chave, e ela respondeu:rnrn?Nunca, sou sua... faça o que quiser comigo.?rnrnResolvi então testar seus limites... E comecei a passar uma lixa de madeira em suas tetas... levemente... mas arranhava... Fiz por muito tempo até ela ficar um tanto ralada. Ela obedeceu, aceitou e agradeceu.rnrnDepois dei um pouco de carinho... Masturbei-a até o limite do orgasmo... e parava espremendo-lhe o clitáris... Da última vez levei-a até o limite. Parei. E não toquei mais nela.rnrn?Se você gozar, vou te abandonar imediatamente. Perderá seu dono e senhor?, expliquei.rnrnEla se conteve.rnrnNos dias que se seguiram, não pude encontrá-la, mas dominei-a o tempo todo com torpedos e pelo GPS de seu iPhone. Sim, eu sempre sabia onde ela estava. E controlava tudo. O que ela comia, o que ela vestia, quando ia ao banheiro etc. Ela parecia ficar cada vez mais extasiada com a perda de controle práprio.rnrnNosso práximo encontro foi em um fim de semana, e pela primeira ela me desobedeceu. (Já era hora...) Mandei que viesse de saia, sem calcinha. E ela veio de calça jeans e com calcinha. Íamos viajar para Petrápolis. Eu fingi então que não percebi a desobediência e mandei que entrasse no carro.rnrnLogo que saí, passamos em uma loja de conveniência e eu ordenei-lhe que comprasse cervejas e água. Durante o caminho, obriguei-a a tomar 3 cervejas e 1,5 litro de água. Ela ficou louca de vontade de mijar.rnrn?Ok, mas vai mijar na estrada, como uma cadela?, expliquei.rnrn?Tudo bem, mas pare, por favor!?, ela respondeu.rnrnMandei que saísse do carro, levantasse a saia e mijasse no acostamento.rnrn?Mas, Senhor, estou de calça?, ela explicou.rnrn?Que pena, não? Quem mandou desobedecer? Agora então vai mijar do jeito que eu quiser...?, respondi.rnrnE mandei que ela ficasse de pé, na minha frente e mijasse na calça. Nunca a vi tão humilhada, mas ela obedeceu. Depois de forrar o banco com plástico, mandei que ela se sentasse e seguimos viagem.rnrnAinda fiz com que bebesse mais água e mais cerveja, e ela mijou na calça mais duas vezes aquele dia... Não deixei que tirasse a calça e a calcinha mijadas até a manhã seguinte. E quando acordou, mandei que tomasse um banho e se entregasse a mim.rnrnNaquela manhã, eu a tratei apenas com carinhos, mas ela estava tão assada que o sexo não poderia ser mais desagradável.rnrnDesde este dia, ela sempre veio de saia e sem calcinha quando eu assim ordenava.rnrnDono do Seu Egornrn[Caso você esteja interessada em uma experiência como a de Márcia, escreva para mim ou me encontre no MSNSkype: [email protected]]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erodico a familia na praia de nudismoeu de shortinho socado em casa contoscontos eroticos casada fudeno com negao eo marido vendoconto erotico minha mim deixado de castigocomigo véi da irmã da minha mulher contos eróticosTio come sobrinha a força contos eroyicossem piedade nem caridade no cu da putinhahoje na feira Office transandocontos cona incesto portuguêsconto crente corno e curradoContos Estuprada por um machocomi o a cunhadinha na minha casa sozinhos contocontos eroticos de iniciação gay: mete devagarzoofilia cachorro montando com forçacontos eroticos espiando a sograContos erotico minha tia coroa gostuma anda nua em casacontos erroticos de incestos filha amante do paipeguei no pauzao do primo que durnia sou tarada contoPadrinho iniciando afilhada novinha contos eroticoscomeram minha esposa,contos eroticosLesbica estrupada buceta novinha rosa cuzinho peituda contotomou pirusada do cavalo e gostouconto erotico sou idosa puta genromaldoso comeu meu cuzimdesfasando e abrindo as pernas pornomulher que fica um montinho na frente ,e peluda ou tem a buceta inchadaEnsinando a maninha a foder contos eroticoscontos eroticos motoqueiros violentam mulhercontos gay pai bebado suadogozei muitodentro da buceta da minha prima gordinhaconto eu e meu marido fizemos suruba a forçaconto de uma testemunha de jeová casadaContos eroticos minha esposa e o senseicontos eroticoc de senhoras casada se vingando dando o cu pra negoescontos eroticos mulheres de 60 anos gostosas fudendo no estupro e gostandoIncesto com meu irmao casado eu confessosalva vidas alisando a rolaconto erotico brincando com titiocontoserticos.com icesto mae filho minha mae de 80 anoscontos eroticos arrombando a gordaComtos namorada fodida por varios machoscontos de incestos e surubas ferias entre irmas fazendadsdei para o comedor do bairro filhos contocontos eroticos de como eu perdi minha virgindade aos 16contos erotico filha chupando o pau do pai enquanto ele dormeContos de putinhos casadoscriola no cuinho nao e nao guentoconto incesto mestruavaLer contos eroticos de casais casados fudendo dentro de cinemas gratisTomei a vitamina da minha tia contoscontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos comendo traficanteContos de sogras velhas crentes rabudas dando o cuContos nossas filhinhas safadascontos gay babydoll maecontos eróticos engravideiistorias de mulheres fudeno com dogySexo com a tatuada contoGozei no pau do meu irmão dormindo contoscontos erotucos comi umad meninas que morava na fazendacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomia mae contosContos eroticos meu avô e minha mãecontos eróticos orgias biConto erótico gay caçamba de carro de madrugadaeu humilho meu marido beijando com porracontos eróticos de pequenininhos dando para grandõeschaves comendo o cu de chiquinha no banheirocontos eronticos pai e filhia no camilhao trasei com elacontode mãe que deu a buceta pro filhoContoe d orgias cadelinha e seu donominha esposa raspadinha e puta contoContos erotocos abusadacontos erótico de empregada e patroa fazenfo sexo lesbico okinawan gélico pornôconto garoto esperimentei da cuperdi a virgindade com o peao gay da fazenda do visinho