Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMO TUDO COMEÇOU

Meu nome é Karen, tenho 23 anos e inicie a ser escrava quando tinha 21 anos. Tenho 1,68 de altura, peso 52 kg, olhos castanhos, cabelos loiros lissoe cumpridos; seios médios, mamilos rosados bem clarinhos, coxas torneadas e lisinhas e bumbum empinadinho.rnNa faculdade tinha uma colega que uma semana seu pai nos levava de carro na outra eu ia com o meu carro.rnOcorreu que em uma semana minha amiga teve de ir viajar e me ligou avisado que não iria a aula mas que conforme era nosso acordo, seu pai iria pasar na minha casa e me levaria para a faculdade, eu disse que não havia necessidade mas ela disse que não teria como avisar o pai dela e que eu conversasse com ele.rnSeu Luiz passou em casa no horário costumeiro e a ida para a faculdade expliquei que não havia necessidade, ele disse então que se acontecesse alguma coisa e eu precisasse, que era sá ligar para ele, mas que naquele dia ele iria me buscar.rnPassado dois dias, meu carro foi batido e acabei ficando sem, recorri ao seu Luiz e ele prontamente disse que me levaria.rnNaquela noite ao retornarmos da faculdade, ele perguntou se eu aceitaria ir a algum lugar comer algo, pois ele nao havia jantado, sua esposa não chegaria cedo em casa e ele estava com fome, prontamente aceitei, afinal eu estava com fome também.rnChegamos ao restaurante, jantamos, tomamos algumas cervejas, apesar de nao beber muito naquela noite eu nem senti e já havia bebido 03 cervejas.rnqando sa´mos do restaurante eu me senti meio tonta e seu Luiz notou, riu e perguntou se eu não estava acostumada a beber, falei que não muito, ele sorriu, abriu a porta do carro eu entrei ele a fechou e se dirigiu a sua porta.rnComeçamos a andar de carro e seu Luiz perguntou se meus pais viajavam muito pois sua filha havia dito que havia semanas em que eles ficavam longe, eu respondi que sim e que inclusive esta semana eles nao estavam e somente retornariam na outra, no domingo.rnSeu luiz sorriu e disse que então eu não tinha pressa para retornar para casa que poderíamos dar uma volta de carro, eu disse que nao haveria problema até porque ainda me sentia tonta de haver bebido cerveja.rnAndamos um pouco pela cidade e seu Luiz entrou e parou o carro em uma rua meio escura e sem movimento.rnE começou a me perguntar do que eu gostava do que não gostava, tipos de comida, roupas, sapatos, viagens de homens, e quando notei já estávamos falando de sexo.rnEle me disse que eu deveria ser uma delicia nua na cama, mais deliciosa ainda se estivesse presa a mercê dele, perguntei como seria isso, e ele rindo me disse assim: imagine você completamente nua em seu quarto, deitand-se em sua cama, eu prendendo seus praços na cabeceira da cama e seus tornozelos nos pés da cama, agora imagine eu brincando com seu copro, passando minhas mãos por todo o seu corpo, tocando você, apalpando cada centímetro de seu corpo e você sem poder evitar, se eu perceber, meu corpo já demonostrava sinais de excitação. Seu Luiz disse-me para fechar os olhos e imaginar a cena quando ví sua mao passeava pelos meus seios e minhas coxas, e quado vi estava correspondendo ao um beijo seu.rnJá era tarde e decidimos que era hora de ir embora, seu Luiz me deixou em casa e foi embora.rnNo outro dia, seu Luiz cehgou m pouco ais cedo do que o horário habitual e eu ainda não estava pronta e convidei-o a aentrar e pedi que esperasse um pouco até eu terminar de me arrumar. Ele disse que iria dar uma olhada na casa, eu disse que ficasse a vontade. Subi e fui para o meu quarto me arrumar. Quando abria porta d emeu quarto e sai dei de cara com o seu Luiz no corredor, quase morri de susto ele me abrçou e disse calma, su apenas eu bisbilhotando a sua casa.rnEle olhou meu quarto e perguntou se eu lembrava da nossa conversa de ontem a noite, ele perguntou se eu havia ficado excitada e se havia sonhado com a situação, sorrindo meu sem jeito respondi que sim, quando havia chegado em casa fiquei imaginando a cena. Seu Luiz me segurou pela cintura e chegou sua boca bem práximo a minha orelha e perguntou se eu não gostaria de experimentar, quando tentei e virar e dizer que não, ele me segurou mais firme e disse, você nunca mais terá uma chance dessas e depois ninguém ficará sabendo, será um segredo meu e seu. Nisso eu já estava excitada, suas mãos já apertavam meus seios por sima da camiseta e como eu estava de mini saia, logo suas maos estavam e minha bucetinha.rnAcabei cedendo ao desejo de experimentar, ele me fez ficar competamente nua, me fez deitar de bruços e me prendeu a cama como havia falado, nunca havia sentido tanto prazer, gozei por diversas vezes, com ele utilizado apenas suas mãos. O prazer foi maior ainda depois que me possuiu.rnAntes de ele ir embora, ele me perguntou se eu havia gostado e se eu gostaria de repetir a dose no final de semana, afinal sua esposa tinha ido para casa dos pais e ele estava sozinho o final de semana.rnAceitei e ele disse que passaria no sábado cedo para irmos para a sua fazenda onde nos divertiríamos muito durante todo o final de semana.rnNo sábado eram 07:0 da manhã quado ele tocou em casa, abri a porta ele entrou e me disse que iria me dizer como ele queria que eu me vestisse, pediu que eu colocasse uma mini saia de couro, escolheu uma mini blusa edisse que para ficar excitante eu nao deveria colocar nem calcinha e muito menos sutiã comecei a rir e fiz o que me pediu e falou apra eu ir de sandalia de salto alto. Quando chegamos na porteira d eentrada d afazneda, ele me disse que a sede fica a 19 km dali e pediu para eu descer do carro, eu atendi ele chegou procimo de mim e disse que eu deveria ficar completamente nua usando apenas as sandálias. Acehi a situação engraçada e excitante e fiz o que me pediu, ele retirou de traz da caminhonete um par de algemas e pediu que eu estendesse os braços e me prendeu com elas, e logo abaixou-se e com outras algemas acorrentou meus tornozelos, confesso que estava excitadíssima, me colocou novamente na caminhonete e domos para a fazenda, ele conversando e perguntando se eu alguma vez havia feito ago parecido, se estava gostando e tudo, eu eu dizendo que estava excitada, ele sorriu e me disse que aquilo era somente o começo.rnQuando chegamos a fazenda, descemos da caminhote e ao invez de irmos para a casa ele me levou ao galpão, disse que tinha algo para me mostrar.rnEntramos no celeiro, e ele me levou até o meio me fez levantar os braços e prendeu as algemas que eu estava usando em um gancho, puxou a corda do gancho e me fez ficar totalmente estivada. e disse que aquela era a hora de eu decidir se queria continuar com aquilo ou se pararia por ali, disse que se eu quisesse parar teríamos um final de semana de sexo com algumas brincadeiras ou eu aceitaria a ser escrava e a me submeter aos desejos dele e que isso me daria muito prazer. Eu perguntei o que seriam os desejos deel, e ele sorriu e disse que eu me tornaria uma escrava sexual dele e que a partir do momento que aceitasse eu não teria mais vontade e que deveri aobedecer a tudo que ele desejasse fazer comigo. Eu sem entender direito até onde iria tudo aquilo e excitada como estava aceitei me transformar na escrava dele. Ele então e colocou uma coleira com as iniciais de seu nome e disse qu ea partir daquele instante eu havia me tornado um objeto sexual dele, que ele iria me transformar a mulher mais devassa qe havia, que eu me tornaria a maior prostituta de todas as mulheres. Eu nao entendia muito bem o que ele estava dizendo nas entre linhas, sei que me soltou e me levou apra dentro da casa.rnEntrasmos e ele me levou direto ao quarto, onde eu estando algemada, transou comigo mais uma vez, e me disse que aquele fim de semana era a última vez que haviamos transado, mas que eu não me preocupase que eu transaria muito até o domingo a noite e que seria muito usada. Não entendi direito mas não perguntei. Eram quase meio dia e ele me disse para ir tomar banho e disse qu elogo o almoço chegaria, fui tomar banho e quando sai do banho ele já estava a minha espera com a coleira e as algemas, eu fui colocar roupa e ee riu e disse que ali eu andaria sempre nua, como uma puta. Colocou a coleira, agora havia prendido eus braços para tras e acorrenteu meus tornozelos mais uma vez, me levou para fora da casa e me deixou presa pela corda da coleira a uma arvore, devido ao tamanho da corda eu não conseguia sentar no banco, passado 30 minutos, meu corpo já começava a ficar vermelho devido ao efeito do sol ( sou bem branquinha ), meu pavor aumentou quando percebi um carro vindo para a fazenda, fiquei desesperada, chaeu seu Luiz e pedi para me soltar senão quem viesse no carro me veria naquela situação. Ele deu uma gargalhada e disse que eles estavam vindo justamente para me verem no estado em que eu estava e para me transformarem na prostituta que ele havia me falado. Comecei a dizer que nao queria mais, e seu Luiz disse qu eagora era tarde, que já havia aceitado e que eu estava gritando de mais e colocou uma mordaça em mim.rnLogo o caro chegou e de dentro desceram 04 homens assim da mesma idade que seu Luiz, eles vieram até onde estávamos e seu Luiz me apresentou, disse que eu era a garota da qual ele havia falado e que eu estava louca para ser transformada de patricinha em prostituta. Eles riram e disseram qeu eu daria uma átima prostituta. Seu Luiz disse que quem quisesse poderia ficar a vontade, que ele estava preparando o churrasco., fui levada para dentro da casa, as mãso daqueles homens percorriram cada milimitro do meu corpo, meu sburacos passaram sempre a estarem preenchidos, até que cada um começou a me usar, primeiro foi minha buceta, depois minha bundinha e por fim minha boca, foi um por vez. Quado terminaram minha buceta e minha bundinha ardiam, eu me sentia totalmente alargada, com porra por todo o corpo, aquele cheiro de homem impregnado em meu corpo, enquanto eles foram tomar banho para almoçarem, seu luiz entrou no quarto e me puxou pela coleira, achei que ira me soltar para otmar banho, engano o meu, me levou de volta para rua e me deixou presa novamente pela coleira na arvore, e antes de sair me disse para eu me preparar porque aquilo havia sido somente o ocmeço e eu teria um final de semana inteira sendo usada e abusada, me deixou ali e forma almoçar.rnrnrn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos enrrabada por um cao picudocontos eroticos de vovosexo brasileiro com irmazinha gostosa na hora da malhaçaoConto mete tudo papaiconto lekeContos eroticos teens gay no banho com meu paiamigas peladas passando margarina no corpo inteirocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos tatuadorcontos ele tinha um pau grande e grosso me fudeu eu era novinho conto eroticos.chupcontos eroticos minha ex namorada e uma putacontos eróticos com mulheres da ccbesposa fode com doze homenswww. indiando a rola na gostosa por baixo do vestidocontos totalmente arregaçada meu marido vai percebercomtos bdsmcontos eroticos gay mentalcontos eroticos com meninas novinhasprimeira vez em fraldas tesãocontos enrabada pelo cachorroconto erotico vizinha casada e velho pirocudocontos eroticos arrombando a gordaTransei com minha prima brincando de esconde escondecontos fiz o cuzinho da mamãecontos comi um vizinho novinhocontos exitantes meu marido dormindo bebado e eu com outro do ladocache:b0LVhW2lUCMJ:okinawa-ufa.ru/home.php?pag=22 contos casada bunda com celulite fotos velhavovo.pauzudo.conto+eroticocontos eroticos comi uma desviadaconto erótico comendo a mulher do meu melhor amigo fazendo sexo analprimeira vez em fraldas tesãoEdna A tia da minha esposa contos eroticospeguei minha sobrinha no colo e direi seu cabaço contoscontos eroticos esfrega esfrega gayputinha de zona contoa minha cunhada casada e saia justa contos com fotosrelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninaContos eroticos cumeu irma e primacontos eroticos de travestis fudendo o tioconto ertico lambendo buceta ela gem mtocontos eroticos depilando a bucetaCONTO O SEQUESTRADOR SEGUNDA PARTEcontos virgem encoxada no busContos enrabadas no canilcontos vendo o meu cunhado a fode minha irma betinhacontos eroticos troca de casal pica ggrelatos eroticos esposas estupradasengravidei minha irmã contosconto gozei no cuxinho da mamae dormindo o cu latejava e apertava meu pau ahhh gostosacontos eroticos envangelica marido e pai roubaram o chefeconto erotico trepei com meu primo engravideimeu sobrinho gordinho e gay tetudoConto erotico, tenho.50 anos e transei com minha vizinha casada de 60 anossou cdzinha escondida contoscontos eroticos vestido coladocontos eroticos o pauzudo e o cornocontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travestiContos meninas d doze anos x negros dotadosmulher casada vira p*** no baile do carnaval só transa com homem do p********* e grosso para vídeosokinawa-ufa.ruconto erotico gay com o vendedorMinha esposa no rancho com outrocontos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos estuprando duas novinha na minha casalésbicas castigando o rabo da parceriacontos eoroticos sobre enfermeiras de montes claros mgfudida por incomendaContos erotico, sobrinho que pergou a tiaconto erótico fudendo com minha prima Evacontos eroticos de mulher de sc com cachorrocontos eroticos gay - minha irma me preparoucontos sexo minha esposa e sua familia especial