Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PUNHETEI UM ENCOXADOR NO TREM

Meu meio de transporte mais utilizado era o metrô. No meu horário de saída, estava ficando cada vez mais lotado, às vezes passavam 2 ou 3 trens até que eu pudesse embracar. Muitas pessoas espremidas dentro dos vagões e muitos ficavam de fora. Nessa situação é claro que sempre acabavam acontecendo as famosas encoxadas. Os mais abusados não tinham vergonha de ficar roçando o pau na bunda de quem estava na frente, sem cerimônia. Há alguns dias eu vinha observando um cara muito sem-vergonha que pegava o trem no mesmo horário que eu ficar encoxando quem quer que fosse. Então eu resolvi que iria parar na frente dele e aproveitar. Mal conseguindo esperar o final da tarde, aquele dia quase não trabalhei direito.



Ao chegar à estação, mesmo lotada, encontrei o encoxador. Abrindo espaços entre as pessoas, consegui ficar perto dele. Quando o trem chegou foi aquele empurra-empurra e finalmente entramos naquela lata de sardinha. Meu plano deu certo e ele ficou bem atrás de mim. Não demorou muito, senti aquela pressão na bunda. Não sentia o pau dele duro ainda mas ele estava roçando em mim com vontade. Praticamente sem me mexer, escorreguei minha mão para dentro da calça dele. Por um momento ele parou, esperando para ver o que eu iria fazer. Para minha surpresa, era um cacete bem lisinho, completamente depilado e um tanto quanto grosso. Comecei a acariciar aquele pau gostoso e ele recomeçou a apertar contra mim.



Estávamos num canto do trem, então era difícil alguém perceber. Também sem chamar muita atenção ele enfiou a mão por dentro da minha calça, tocando minha bunda e deixando um dedo bem na entrada do meu cu. Empurrei para trás com força, apertando a mão dele contra a minha, que estava agarrando seu pau. Ele começou a enfiar um dedo no meu rabo e meu pau parecia que ia furar a calça. Eu estava com muito tesão, quase a ponto de abaixar minha calça e deixar ele me comer ali mesmo, mas aí não daria pra esconder... Continuamos por algum tempo com ele me comendo com o dedo e eu apertando o pau dele. De repente ele parou, percebi que ia gozar. Apertei firme a cabeça do pau dele e ele empurrou com força contra minha bunda. Senti minha mão ficando toda melada com aquela porra que não acabava de sair. O dedo dele estava enfiado no meu rabo ainda. Fui tirando a minha mão de dentro das calças dele. Tirei o excesso de porra da minha mão na cueca dele, mas ainda tinha bastante. Sentia minhas pernas tremendo de tesão.



Não vi em qual estação ele desceu. Ao chegar na minha estação, fui direto no banheiro. Ainda com um pouco de porra dele na minha mão, bati uma punheta liberando todo meu tesão no chão. Depois desse dia, não consegui encontrá-lo mais. Mas caso o encontre, vou tentar que ele bata uma punheta pra mim no trem.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos com afilhadasconto comendo a coroa gostosapornodoido comi minha enpregada na edcadaminha muller da a sua buçetinha pro meu amigo todo diatezões hentaicontos eroticos separou pra levar picaContos erotico comi minha irmã cadeirantecasado chupa travesti contoo zelador olhando a gostosa no vestiaroconto coroa boazudanovinha sequestro contovi ele comer ela/contocontos travesti transando com cachorro filaassistindo mais meu padrasto coladinho e ele de pau duro contos eroticoscontos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbMeu pai me comel zoofila contoscontos eróticos virei marido da minha irmãcontos eróticos gordas da igreja coroacurra gordinha contomelhores contos de zoofilia de itupassando a mao no grelhoContos eróticos de comi a mae do meu colegacontos eróticos calcinha furadaconto tia segurou sobrinho para ele dar gay Conto de vadia explorada por muitos machoscontoseroticosobrinhanovinhacontos eróticos apanhado chorei muito e fiqueicom a buceta toda vermelhacontos eroticos meu corretor me comeu antes do meu marido cheharsogro sogra genro e esposa fazendo suruba contos eroticosa minha mulher Ela foi arrombada pelo negão como chega eu sentir coisa diferente dentro delaconto ela apostou o cuzinho e perdeuvamos lá tem uma loira chupando a b***** da outra na boa f***contos eroticos comi.o cuzinho do pirralhosexo contos eriticos o amigo do meu marido me pasando bronseadorx vidio comtos eroticos mães inocenterelatos comi o traveco na marrameu genro me enrabou ai ai ai me come conto eróticoadoro usar as calcinhas da minha esposacomendo uma buceta melada escorrer coxa grudento contos eroticostravesti coroa enroladinho Pretoduas irmas gozando juntas conto eroticosobrinho aronba tia na casa dela ponodoidocontos eroticos com cachorrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeus patroas adoram chupar a minha bucetatriscando o pau na mão dela contos eróticosporno insesto na hora gue o tamanho do pau me asusteiviajo da bundona aqui na Dona a mostrando o c*contos eróticos aposta q terminou em surubafodida no onibus por coroa contoscontos eróticos escravo de minha irmãcontos eróticos comi minha tiaMeu primo que chupa no meu paua minha cunhada casada e saia justa contos com fotosminha tia me encino a chupa bucetaconto erottia viuva mora na chacara e precisa de machocomeu meu cu cachorro contocontos eróticos​, praia de nudismomullher careca fetichef****** e chupando pela primeira vez seu namorado na estrada desertaconto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagroucontos eróticos casal de coroa fazendo suruba com travecoporno fetiche dar mendigosesposa e amante volarao a filha drama pornocontos eróticos corno ...eu gritava que estava no período fértil...contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico imsesto emtre familiacontos comadres lesbicascontos erroticos de incestos filha amante do paiConto erotico bunda a enteada mas velha.contos de seco com meu tio aiii gostoso metiiiAdoro ser cdzinhacontos gays chantagem no quartelso casadasanacontos meu meu filho bruto me deichou ardida