Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MENINAS QUE AMAM MENINAS

Estou sentada em minha cama box de casal, encostada na cabeceira. Passam das 20h. Sexta feira. Assisto TV enquanto não paro de olhar no relágio. Espero a minha namorada, em meu apartamento. Estou ansiosa... Porque a demora dela em chegar? Onde está? O que está fazendo? Como será que está vestida? Que calcinha e sutiã? Está cheirosa? Prendeu os cabelos? Que bolsa está usando? Que batom passou? Os brincos são os que eu dei? Será que está de tamancos? Que perfume? Será que é o meu predileto? Aquele adocicado? Uau... Aquele perfume é tudo de bom! Estou impaciente... Louca para sentir seu corpo junto ao meu! Seus beijos... Seus encantos! Cadê você, Bianca? Chegue logo, puta que pariu... Quero você, amor!

Meu nome é Vanessa, 28 anos, branca, seios grandes, quadril largo, 1,68m, 73,0Kg, olhos castanhos e cabelos lisos, pretos e compridos. O nome dela é Bianca, 33 anos, branca, seios pequenos, quadril largo, 1,69m, 66,0Kg, olhos azuis e cabelos lisos, loiros e médios. Estamos juntas há três anos.

Sinto-me quente. Excitada desde que acordei pela manhã. Masturbei-me, no trabalho, duas vezes. Adoro pensar nela enquanto faço-me carícias! Sentada no vaso e de pernas abertas... Uau! (os meus dedos irão afinar deste jeito! – risos) Irei lhe confessar um segredo: adoro ir para o banheiro e levar um batom que eu tenho. Fico chupando e brincando com ele no meio de minhas pernas. Muitas vezes, até pinto meu clitáris de rosa. (risos)

Voltei para a mesa de trabalho tão relaxada que nem esquentei a cabeça quando a bruxa da minha gerente veio me acelerar. (eu sou vendedora de aço plano na empresa que trabalho) Meus seios estavam pesados, inchados e pareciam querer pular para fora do sutiã meia taça. Passei quase o dia todo com meus mamilos duros. Minha pele arrepiada. (meu clitáris recebeu carinhos sobre a calça, discretamente sob a mesa de trabalho. Ah, se a ponta da caneta falasse os lugares que já passou sobre mim!) Os meninos, hoje perceberam a minha comissão de frente. As meninas? Mais ainda! Adoro ser notada! (e que mulher não gosta?) Estou excitada até agora e a vadia da Bianca ainda não chegou! Judiando de mim... Pilantra! (risos)

Uma menina novinha entrou na empresa. Deve ter uns 19 aninhos. O nome dela é Tatiane, olhar sedutor, corpo sensual, pele parda, seios médios, bumbum arrebitado, jeito meigo e carinhoso de se expressar. Ela trabalha no setor financeiro. Semana passada, almoçamos juntas. Mãos lindas, dedos pontiagudos e unhas bem feitas. Cheirosa. Ela deve ser um docinho de morango na cama. Outro dia, no banheiro, consegui ver sua calcinha de algodão cor de rosa. Linda! Controlei-me. Ambiente de trabalho. Não posso assustá-la! (vontade de passar as mãos nela – risos) Assim que adentrei ao banheiro da empresa, avistei-a sem saia, mostrando sua calcinha. Que delícia, meu Deus! Ela estava limpando uma mancha de doce na sua roupa. Logo, se vestiu e saiu. Mas a sua imagem inspirou-me mais uma vez em meus pensamentos durante o expediente de trabalho. (risos)

Cadê, você Bianca? Vem me amar... Vem!

A nossa equipe de vendas é composta por doze meninas. Uma delas, a Paloma, já me deixou saborear seus enormes e belos seios. Ela é casada com um amigo meu e diz não gostar de meninas. (será?) Paloma sempre me confidenciou sua vida íntima. Há uns cinco anos atrás, ela amamentava seu filho. Dizia que, muitas vezes, não tinha vontade de fazer amor com seu marido e que ele não a compreendia. Estavam brigando muito. (acho que ela estava vivendo a depressão pás-parto) Num dos dias que eu estive visitando-a, fiquei excitada ao vê-la amamentando seu bebê de quase seis meses. Eu não conseguia parar de olhar. Eram lindos os seios volumosos dela. Acho que ela percebeu, viu! Quando ela voltou para sala, apás ter levado seu neném para o berço, começamos a conversar. Num dado momento, confidenciei-a que adorava tomar leite materno quando criança. Ela nem fez cerimônias, tirou seus seios que estavam sob a bata que vestia e disse-me:

- Vem mamar... Vem?

Eu fiquei embasbacada. Sem reação. Paloma tornou a dizer-me:

- Vem, menina! Você não disse que gosta de leitinho?

Aproveitando que estávamos sozinhas, abocanhei seus seios e comecei a chupar. Ela me dizia:

- Chupe um pouco mais forte, Van! Faça de conta que você está mamando o bico da mamadeira!

Aí que eu chupei mesmo. Os dois. Tomei muito leite materno e a excitei por demais. Paloma chegou a esguichar leite sobre meu rosto e dava risada. Beijamo-nos calorosamente e logo eu já estava mamando em sua vagina. Que lábios macios e cheirosos. Carnudos, igual à boca! Mesmo com cheiro de xixi, estava demais estar no meio de suas pernas. Lambuzei-me! Seu xixi foi o tempero! O seu ânus cheirava cu sem lavar. Fartei-me! Realizei-a por diversas vezes. Ela também me abocanhou o meio das pernas. Enfiou dedos nos meus orifícios e eu via estrelas. Sugava meu grelo com tanta vontade que é difícil achar que ela nunca tinha provado da fruta! Gozamos bem gostoso. Foi mágico! Passamos a nos encontrar. Até no banheiro da empresa ela me dava de mamar. Descobrimos um banheiro pouco frequentado. Íamos juntas e ficávamos nos lambendo dentro da cabine. Eu me sentava no vaso sanitário e ela me lambia inteira. Depois era a vez dela. Pintei muito sua vagina com meus batons! (risos) O nosso caso durou cerca de um ano e meio. Somos amigas até hoje. Sempre! Acho que ninguém desconfia deste caso lésbico dela comigo, exceto você que está lendo agora. (risos) Hoje em dia, ela e seu marido estão muito bem casados, segundo relatos recentes dela mesma. Ainda frequento sua casa e nos cumprimentamos com selinhos na boca da outra, discretamente.

Dim-dom... Dim-dom! Que susto! A campainha... Deve ser meu amor! Levantei-me ansiosa para abrir a porta. Olhei-me no espelho para checar a maquiagem. Retoquei meu batom vermelho. Corri para a porta. Vi quem era. Abri a porta. Bianca. Linda! Um selinho e um abraço bem apertado. Senti seu cheiro adocicado. Sua pele macia e seus cabelos maravilhosos sobre mim. Seus brincos prediletos balançavam. Fechei a porta. De mãos dadas, sentamos no sofá. Eu disse-lhe:

- Demorou... Sinto sua falta, amor!

Bianca chega bem perto de meus ouvidos e diz:

- Estou aqui, princesa! Eu te amo. Também sinto sua falta.

Eu me derreti toda escutando sua voz sexy. Disse-lhe mordendo os lábios inferiores da boca e fechando meus olhos:

- Eu te amo.

Seguramos uma nas mãos da outra e as apertamos. Olhamo-nos. Aproximamos nossas faces e o beijo rolou ardentemente. Seus lábios carnudos e macios encostando aos meus. Sua língua apertando a minha. Nossa respiração unindo-se e nossos corpos ardendo de desejos e amor uma pela outra. Nossas mãos deslizando sobre nossas roupas e os arrepios intensificando-se por todo nosso corpo. Ela apáia uma das mãos sobre minha coxa. Sinto líquido inundar minha calcinha. Estou pronta para ser dela! Abro minhas pernas e permito seus dedos acarinhar-me a xana sobre o vestido preto. Ela solta as alças e revela meu sutiã tomara que caia. Dança com sua língua e deixa marcas de saliva sobre meu busto, pescoço e mamilos. Seu batom rosa sobre minha pele. Estou hiper molhada... Minha vagina treme! Meu coração acelera-se. Meu rosto queima. Tiro meu vestido, deixando-o sobre o tapete.

Beijo seu pescoço e sinto-a contorcer-se nos meus braços macios. Minha língua invade seus ouvidos e ela geme. Sorri e inclina seu pescoço. Cheiro seus cabelos e seguro em sua nuca. Beijo-lhe a boca acarinhando sua cintura. Arranco sua blusinha pink e sutiã. Sinto sua pele quente e macia a roçar a minha. Tiro meu sutiã e esfrego meus mamilos nos dela. Uau... Gememos juntas! Perco-me em seus seios.

Puxo sua saia preta para baixo, tirando-a. Beijo seus pés, tirando sua sandália. Faço carinhos lambendo dedinho por dedinho. Ela implora para eu parar. Eu não paro! (sou cruel – risos) Sente cácegas e arrepios com minha língua molhada. Vou lambendo sua perna até seu sexo, sobre a calcinha preta de algodão. Cheirosa. Doce perfume exala. Passo minha língua e sinto sua excitação esquentando meus lábios da boca. Maravilhosa. O seu cheiro me atrai por demais. Invade-me as narinas e fico doida para possuí-la. Deslizo minha língua sobre sua calcinha e aperto-a com minha boca. Bianca geme, aperta sua cabeça com as mãos e fecha seus olhos. Morde seus lábios sentindo o orgasmo que logo a alivia. Solta seu líquido!

Enfio a mão por dentro da minha calcinha. Acaricio meu clitáris e enfio meu dedo médio dentro da minha vagina. Está úmida. Molhada. Encharcada. Mexo bem gostoso e masturbo-me com a boca sobre a calcinha de Bianca. Deliro de prazer. Ou melhor, deliramos juntas sobre o sofá!

Vou ao seu encontro, ainda ofegantes. Beijo sua boca e sussurro:

- Vamos para meu quarto, Bi?

Ela apenas balança sua cabeça dizendo que sim. Abraço-a por trás e caminhamos para o nosso ninho de prazer. Fico esfregando meus mamilos nas suas costas quentes. Beijo-lhe os ombros, nuca e aperto seus seios duros. Sinto minha calcinha apertar sua bunda fria. Eu não aguento. Na beirada da cama, fico agachada atrás dela e afundo meu rosto no seu bumbum macio e grande. Fico lambendo as bandas de suas nádegas e tiro-lhe a calcinha. Seguro nas poupas e passo minha língua em seu ânus. Que buraquinho gostoso, meu Deus! O cheirinho do seu de cu é demais. Eu amo cheirá-la. Minha vagina parece um lago de prazer. Enfio a pontinha de meu dedo indicador. Seu bumbum se contrai e Bianca geme. Tiro meu dedinho, enfio na boca e coloco novamente dentro de seu ânus. Enfio minha língua dentro de sua vagina. Está melada. Está cheirosa. Saborosa. Engulo seu líquido. Uau... Fico doida! (adoro a boceta dela)

Retiro meu dedo de seu cuzinho e bato carinhosamente na sua bunda, mandando deitar-se de barriga para cima e pernas abertas. Sento na cama. Passo meus dedos sobre sua pele. Deslizo sobre sua barriguinha, peitos e rosto. Bianca abocanha meus dedos e começa a chupar. Sua boca quente alucina-me ainda mais. Estou super excitada. Fico de quatro, retiro meus dedos e beijo-lhe a boca. Nossas línguas se encontram. Chupamos a língua uma da outra, ao sabor de seu mel. Deixo meus seios balançarem sobre seu rosto. Bianca os abocanha e suga meus mamilos rígidos. Uau! Estou sentindo o aroma de seu sexo entre nossos gemidos. Sigo o caminho deste cheiro e abocanho sua xana molhada. Meus lábios afundam na sua fenda e logo ela desmancha-se na minha saliva tremendo seu quadril. Enfio dois dedos dentro de sua vagina. Abro-a pelas paredes e derrubo saliva dentro. Retiro meus dedos e aperto-a para escorrer o caldo. Delícia. Saborosa. Fico lambendo e sentindo a língua dela no meio de minhas pernas. Meia nove com minha namorada sobre a cama macia. Ela abre minha bunda e lambe tudo que encontra. É uma delícia sentir sua língua invadindo-me a vagina e seu nariz roçando-me o ânus. As minhas contrações vaginais estão constantes e meu corpo deseja cada vez mais os encantos dela. Bianca introduz seu dedo indicador dentro de minha boceta e seu outro dedo indicador dentro de meu ânus. (eu adoro isso) Dois dedos me dando prazer e uma boca lambendo meu clitáris. Gozei sentindo-a massagear-me! Sua respiração quente na porta da boceta. As mordidinhas que ela dá nas minhas coxas e bumbum. O que eu posso fazer? Somente empinar minha bunda e gozar vivendo este nosso amor. Eu te amo, Bi!

Meus dedos estão com o cheiro do ânus e vagina dela impressos. Adoro! Levanto meu corpo e fico agachada sobre a boca de Bianca, de pernas ainda mais abertas. Pés sobre a cama. Ela me introduz a língua e eu rebolo delicadamente. Levo meus dedos na boca e lambo-os. Sinto o cheiro dela misturado a minha saliva. Meu joelho dái, mas resisto. Esfrego meus dedos molhados em seus seios e começo a gozar. Delícia. Vejo que ela me acompanha. Masturba-se e também tem um novo orgasmo. Ofegantes, deitamos na cama. Meu joelho aliviou.

Marcas de batom borrado sobre nossos corpos. Cabelos compridos caídos sobre o lençol amassado. Marcas de saliva por todo o corpo. Estamos descabeladas e molhadas. Estamos juntas e nos amando loucamente.

Bianca sobe em meu corpo e abocanha-me os seios. Esfrega-se sobre mim. Beija-me a boca. Passa seu joelho na minha xana. Aperta-me contra ela. Encaixa seu sexo junto ao meu. Xana com xana. Nossa... hiper molhada. Seus grandes lábios esfregam os meus e penetram-me. Uau. Eu vou gozar de novo. Ou melhor, iremos juntas! Mexemos nosso quadril querendo engolir a vagina da outra. Querendo cada vez mais nos esfregar e nos apertar ao sabor de nossos beijos intensos. Nossas salivas escorrem pelos beijos. Estamos unidas pelo nosso sexo e por nossa respiração. (adoro esfregar minha xana na dela) Abraçamo-nos bem forte. Nossos quadris tremem sem parar. Gemidos e sussurros cada vez mais altos. As nossas contrações aumentam a tal ponto de não resistir o orgasmo aflorar de dentro de nossas entranhas e sair pela nossa boceta encharcada. Sinto minha vagina receber o líquido dela. Ficamos abraçadas e nos deliciando por algum tempo. Depois, deitamos saciadas.

Tomamos banho juntas e fomos jantar numa bela cantina, tomando vinho e curtindo o ambiente. Dormimos juntas e fizemos muito amor em todo o final de semana.

Ti amo, Bianca.

Pessoal, por hoje é sá! Fique em paz e obrigado pela leitura. Beijos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos violentadas ao extremonegros de Pelotas mais bem dotados de pênislevei minha prima pro mato na infanciaeu fudi minha filha e minha esposa elas duas juntas minha esposa ficou feliz com nosso casamento eu disse pra minha esposa que eu ia fuder o cu virgem da minha filha no motel conto eróticocontos eróticos casada não resistiu e traiuPorno conto a sindica olhando minha picaDesvirginando a irmazinhabotou tudo nela bebadacontos eroticos como meu irmao me comeu o meu cuconto erótico corno babacaque cunhadacomo enfiar caralho na conacasada funk relatos eroticoseroticos satisfaco mae na camano assalto meu pai fudeu minha esposa na minha frente conto eroticocontos eroticos extremocadelabocetudacontos recentes incestos encoxados segredos flagradosContos erotico mae vendo a filha sendo arrombada e pedindo mas pirocaoConto gozei dentro da lilianeleitinho no copo. contoscontos eroticos minha sogra franciscacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteMeu marido comeu a minha filhacomendo a mulher do amigo contocontos eroticos arrombando a gordatocu de proposito pornodoudomeu sobrinho gordinho e gay tetudocontos d zoof minha sobrinha c um cachorrotocu de proposito pornodoudomeu paizao me ensinando punheta de homem gay contos eróticoscontos gay sogrofudendo a sobrinha contoscontos amigo pauzudo esposa bucetudacomendo a b***** da comadre gostosa contoscontos minha irmã deixaporno sujo porra na boca guspe mijos e muita porcariavendo namorada pau grande grosso traindo gozada porra contosWwwloira casada negro da borracharia na casa dos contoscontos eroticos pai mae e maecontos estuproscontos eroticos comi minha sogra evangélica maduraConto que meu vizinho esporra nas calcinhas de minha esposacastigo boquete contoscontos eróticos comi minha madrinhaesposa perdeu a aposta contosconto erotico da rabudaPORNO GOSANDO RU QUADcontos eroticos mulher dopada e fudidaconto lesbico tia iniciando a sobrinhaporno esposa pedindo pra Corniacontos minha tia viuva sua amiguinhacontos de fetiches mamaemenina matuta contos eroticoscontos eroticos enganada e oferecida pelo maridocontos erotico dominadacontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoesconto madame mandona vira putacontos eroticos comi a enfermeira no hospitalconto erotico fui fudida em uma lan houseconto incesto minhas irmãs gritaram no meu paucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos escravo de minha irmãai tiozinho conto eróticohomem rasga cu de garotinho contosmulher pois o marido a xupae o travestecontos eroticos papai 40 amigas i eu arrumacomtos filha espiando pai no banho"klaudia kolmogorov"Conto d esposa magrinha e safadinhamulher. safada. botado o leite do peito para foracontos a travesti e minha mae fudendoconto de brincando de casinha com meu tio que comeu meu cu virgem