Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PRIMO SEMPRE ME.....

Quanto a minha idade na época não sei precisar mas era bem novo,meu primo tinha acho eu 19 anos,ao flagra eu e o paulinho atras das bananeiras esfregando os pintos um no outro quiz participar tambem ameaçando contar a nossas mães se não deixassemos,por causa do nosso parentesco ele foi no paulinho 1ª mas diferente de nás ele foi para tras do paulinho e sabendo o que queria tentou enfiar no paulinho que não deu conta e saiu correndo chorando,ele não deu muita importancia e pediu pra eu falar ao paulinho que não iria contar pra ninguem.

Na casa em que eu morava no interior tinha um porão bem grande e escuro onde minha mãe guardava lenha,e na entrada onde era mais claro eu e o paulinho tinhamos um laboratário de brincadeira,certa vez meu primo chegou e quiz levar o paulinho para o fundo onde era mais escuro mas ele lembrando do que havia acontecido não quiz saber e foi embora,meu primo foi para o fundo,mal dava pra ver o vulto dele,atras de uma coluna de sustentação desaparecia por completo e insistia comigo pra que eu fosse até lá.

Inocentemente fui,ele pegou minha mão e poz no pau dele vi que era bem maior que o meu e o do paulinho,ele queria que eu chupasse o pinto e eu acabei fazendo e todo tanto que eu fazia ele queria mais até que senti um gosto estranho em minha boca,ele tinha gozado cuspe fora e ele ficou rindo,ele era um primo muito legal me ajudava a fazer brinquedos e com isso tinha minha confiança,pediu pra não contar pra ninguem e assim eu fiz.

Em uma outra vez ele me levou la para o fundo do porão e ao inves de ficar esfregando o pinto dele no meu,como eu e o paulinho faziamos,ele foi para tras de mim e baixou minha bermuda,e de tanto esfregar o pau em minha bunda deixou ela toda melada com um liquido que saia,tentava enfiar o pau em mim, de fato não sabia o que ele queria entendendo como brincadeira eu deixava,a ponta do pau ficava subindo e descendo pelo meu reguinho,e sem ver ele ficava empurrando o pau contra ele tentando achar meu cuzinho,dava pra sentir ele duro como uma pedra,numa dessas indas e vindas ele acabou acertando o rumo e ao empurrar dei um pulo pra frente por causa da dor que senti,nessa hora ele me agarrou com força mesmo e me fez voltar para o lugar e tentava enfiar de novo em mim,escutei ele cuspindo e passando na minha bunda procurando com o dedo meu cuzinho, ao achar ficou enfiando a ponta do dedo em mim e perguntando se doia muito,respondi que doia um pouco,e com a promessa de fazer pra mim um carrinho de ''rolemã'' peidu pra enfiar o pinto em mim,falei que sim e senti novamente o pinto entre minhas pernas roçando no meu saquinho e foi subindo até parar na porta do meu cuzinho,ele me perguntou ''é ai?' respondi que sim e senti uma pressão contra meu cuzinho.

Parecia uma estaca tentando entrar em meu buraquinho,que teimava em resitir e ele pedia pra eu deixar entrar,mas doia bastante,mas com o liquido que saia lubrificando a entrada do meu cuzinho senti que algo diferente estava acontecendo toda vez que ele empurrava o pau saia para baixo ou para cima,agora não ele tenta entrar em mim sentia meu anelzinho sendo aberto e uma coisa quente escorreu por ele e meu primo ficava gemendo atras de mim,a pressão diminui e a dor foi passando,ele foi embora e me deixou lá com o cuzinho ardendo,o gozo foi mais fora do que dentro o que fez minha mãe falar pra eu não sentar mais sobre folhas ou tronco das bananeiras por causa da nádoa.

Ele morava 3 casas acima da minha,meu tio trabalhava na rede ferroviaria a noite,e nossas mães estudavam no Mobral a noite e chegavam juntas,o irmão dele mais novo estava deitado na cama dos pais dormindo, quando ela chegava punha ele na cama do quarto onde os dois dormiam,eu e minha mãe iamos juntos para casa quando eu ainda estava por lá,tinha ganhado meu carrinho de 'rolemã' e sob a luz de um lampião a gaz que se encontrava na sala ele me mostrava uma revista de mulheres nuas, CLOSE quem é mais velho se lembra,hoje entendo onde ele aprendia aquelas coisas,sem muita cerimônia ele sentou na beira da cama e pediu pra eu chupar,fiz um pouco mas reclamei que o gosto era ruim,ele me puxou pra cima da cama e baixou minha bermuda me encostou na parede e ficou esfregando o pau na minha bunda,pedi pra ele parar senão ia manchar minha bermuda,ele se levantou foi ao quarto da mãe dele e voltou com um dedo com um creme e abrino minha bundinha passou o creme no meu cuzinho,mesmo com a fraca luz que chegava até o quarto dava pra ele ver onde ele queria enfiar o pau dele,e me empurrando contra a parede procurou com pau meu buraquinho,senti o pau dele duro como ferro na porta do meu cuzinho que todo melado de creme não ofereceu muita resistência como da 1ª vez e foi sendo invadido pelo cacete do meu primo,doia muito mas ele falava em fazer isso e aquilo pra mim e eu mesmo chorando de dor e quase que a força fui sendo penetrado pela 1ª vez sentia meu anelzinho sendo aberto por algo duro que ficava entrando e saindo de mim e meu primo respirando ofegante em minha nuca,dizendo meu nome e falando que estava gostoso,ao notar que eu estava fazendo uma coisa que ele gostava fiquei mais resolvido em aceitar o que estava acontecendo.

Fui virado de bruços e com o peso dele todo sobre mim sentia o impacto do quadril dele contra minha bunda,ao ler um conto em que o autor disse estar arrependido de não ter deixado ser comido pelo primo fui motivado a escrever o que aconteceu comigo,mesmo sendo casado e hetero,hoje me daquela noite e do meu primo sobre mim, o pau aninhado em meu cuzinho,me cutucando,me fustigando som aquele pau duro como ferro,sentindo um prazerenorme,entrando e saindo,me dando uma dor que eu gostaria de sentir hoje,fazendo de mim uma ''muiezinha'' depois conto sobre isso,aquelas socadas ainda posso senti-las,o gemido do gozo dele em mim ainda lembro bem,um calor escorrendo dentro de mim,meu anel me fazendo sentir o pulsar do cacete dele,aquele leite quente escorrendo dentro de mim trouxe alivio para a dor que eu estava sentindo,ele foi ficando quieto sobre mim e foi tirando o pau,senti ele sendo arrastado para fora como se ainda quisesse permanecer enfiado em mim,senti o pau amolecido sendo colocado bem no meu reguinho,e bem perto do meu ouvido ele perguntou se eu tinha gostado,respondi que sim,ele quis saber se podia fazer de novo e respondi que sim,ele saiu de cima de mim e levantou minha bermuda e disse pra eu ir pra minha casa,ficou me olhando até eu entrar na minha casa e fui dormir com o anelzinho ardendo.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


a coroa bunduda negra é feriado pelo pelo banco dentro do ônibusmulher negona sendo sozinha em casa estuprada pelo vizinho chupa palcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefada do sexo morena de xorte gem apertado volume da bucetavídeo pornô africano cheguei bem cedinhoconto comi minha mae na prisaóContos eroticos galeracalcinha incesto contoshome subimisso bebi xixi da rainha contos eroticos fetiche trans branquinhaConto erotico sobrinho engravidou a tia etc..contos eroticos homem casado dando para o primoCasada dificuldades financeiras e velhos dotados contos eroticosdois primos durmino juntos a foda roloucasada funk relatos eroticoscontos eroticos tio comendo sobrinhacontos eróticos punheta da primaContos eroticos creie um msn com nome de mulher e tirei a virgindade da minha filha novinhawww.ver contos eroticos de professoras gostosas ruivas de 20 ate 30 anos tranzando com seu alunos de 16 a 19 anos de idadeConto erotico enxcoda tia no onibussovra manda o genro da taña na bunda delacontos eróticos ailhadascontos eroticos de zofiliabucetinha rozadinhaconto erotico estuprada na escolacontos eroticos dando o cu para manter o empregocontos eróticos vovó transando com jumentocontos eroticos acampamento pirenopoliscontos eróticos meu pai ta cursando minha irmãContos erotico dois policial dotadu fudel minha esposacasada funk relatos eroticoscontos porno ajudou marido comer sograHistoria erotica como travesti comeu meu cu vitconto erotico incesto sonifero filhavelha boketeira x vidiocontos de sexo depilada na praiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha esposa foi aprender a montar - contos eroticoscontos família liberalconto eroticos a submissacontos exitantes meu marido dormindo bebado e eu com outro do ladomilia fudedocontos de sexo picante violentoe ousadocontos eroticos fudendo com o papaicontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos traindo marido na sala ao ladoa boceta da fazendeiracontos gay com a mulher em casaevangelica pegou carona traiu contos reaiscontos eroticos coroa crentecontos eróticos minha nora cuidando de mimvelhas dos peitos muchos chupando e engolindo porracontos de sexo comi minha sogra vadia na frente da irma delacontos eroticos sodomizadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontoseroticos.site/buscar-conto?busca=Comendo+o+cuzinho+virgem+da+sogra+contos eróticos de mulher encarando um pau gigante e não aguentaMinha irma adolecente taradinha em conto eroticocontos porno de velhos com viadomulher pois o marido a xupae o travestecontos eroticos meu cunhado lambuzou a minha cara de porraMinha sobrinha ligia conto eroticocontos eroticos de 4 caralhos no cuContos erótico genro pegando a sogracontos encoxadasmeu marido chamo o garçom do motel pra me fuderconto erotico. chamei minha amiga pra fuder comigo e meu namoradoOuvindo fank e comendo o.cu do meu irmao gaypessoas fazendo sexo gostossoooocunhada ariando a calçinha p mimcontos eroticos fiz amor c minha mae na primeira vez que fui pra cama c elavelha peituda cheia de celulites contodeixamos ela bebada e comemos gostosoconto erotico de sobrinha nova e tio gostoso fodendo gostsoПРОДАМ-БАЗУ-САЙТА-okinawa-ufa.ruContos eroticos sobre irma fazendo faxinaalgus dono de escravos estrupavão escravasArromba essa puta soca essa rola na minha buceta me fode contoscontos eróticos massagem