Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PAI & FILHO CAMINHONEIROS

Conheci o Rodrigo num chat, todo encanado pela cidade pequena, demorou um monte pra rolar algo...Ele é interessante, 23 anos, nem lindo nem feio, tipo normal, meio aloirado, peludinho, ao contrário de mim, 1.75m, uns 70kg, ap, pau gostoso de uns 17cm, universitário e tals...Nos curtimos legal por uns tempos, muita sacanagem e putaria, tipo rolava umas sessões de troca-troca, um fudendo o outro, pois ambos somos ap e ele delirava na minha vara de 19cm, mamadas gostosas até gozarmos e degustarmos nosso leite de macho na boca do outro...

Mas uma coisa me chamava a atenção...Como moramos numa região produtora de soja, no oeste do Paraná, especificamente Cascavel, sempre tem muito trafego de caminhões pra descarregar essa carga no porto, e sabia que o pai dele era caminhoneiro e que ele mesmo tinha acompanhado o pai uns 2 anos até entrar na facul e tals...Rodrigo nunca foi muito claro a esse respeito, mas dava a entender que sua iniciação sexual bem como seu gosto por homens vinha dessa época...Como não falava, desencanei.

Certa vez, liguei pra ele e perguntei se tava a fim de um esquema, ele falou que não daria pois o pai havia chegado de viagem naquele dia e tinha que fazer uma moral e tals...Disse que não dava pra vir à minha casa, retruquei dizendo que eu poderia ir até ele, mas como mora com família ficou cabreiro...Sugeri então o caminhão de seu pai que tava em frente à casa, mataria dois coelhos, meu tesão por ele e a fantasia da boleia...Pensou, argumentei e cedeu...

Me dirigi até sua casa, não muito longe da minha e ele já estava lá na porta do caminhão, de moletom, camiseta, tênis e boné, tipo bem boy...Por sorte a rua tava meio escura e nos enfiamos direto pra dentro...Começamos com uma sessão de amassos, beijos e esfregadas que parecia a última da vida. Abaixei sua calça e fiquei cheirando por cima da cueca o cheiro bom de sua pica suada, ele me alisando o cacete por cima do jeans...Vou lambendo sua virilha, afastando a borda da zorba, salivando por tudo, passo a boca em seu pau teso e ele delira, arranco nos dentes e caio de boca no cacete todo babado, dando-lhe uma mamada gostosa daquelas...Ele me tirando o sapato e cheirando minhas meias, puto, me lambe os pés e me leva ao limite...Tiramos nossas roupas, corpo contra o outro, os pelos dele me lixando o peito liso, beijos, gemidos, respiração ofegante, nos largamos num 69 totalmente empolgados sobre o banco largo do caminhão. Eu por baixo com a boquinha quente do Rodrigo subindo e abaixando na minha pica babona, tentando engolir tudo...Saliva escorrendo pelas bolas, ele esfregando a cara nos meus pentelhos, inalando meu odor de macho...Ele por cima de mim, pernas arreganhadas, vou deslizando a língua feito cobra por seu pau, seu saco peludo e pesadão, mordiscando suas coxas em direção ao reguinho...Que delicia aquele cuzinho rosado com pelos loiros, piscando de tesão pra mim...Arreganho sua bunda e meto língua...Enfio fundo, lambo ao redor, cheiro seu aroma e vou fudendo com a boca o rabo desse carinha puto e gostoso...Ele geme e se contorce, até pára de em chupar pra curtir, esfrega o bundão na minha cara, minha boca quase o comendo, devorando mesmo...Ele me puxa os cabelos e me chama de puto, macho safado e diz que sou muito bom com a boca, mas que quer sentir meu cacete lhe arregaçando as pregas do cu...

Num supetão, a porta do caminhão se abre e quase congelamos de susto...Era o pai dele que tinha visto um movimento e desconfiou de assalto - mais tarde soubemos que não foi bem assim...Eheh...Meu, até broxei na hora, pois tava o velho do cara lá, com um porrete na mão e pronto pra dar porrada...Na hora que o S. Mário viu a cena, disse:

- Pô, Digão (o apelido familiar do Rodrigo), tá curtindo um putinho aí e nem pra me contar né seu porra louca?

Na hora não entendi, mas entendi tudo ao mesmo tempo, pois foi tudo muito rápido e pirante! O S. Mário era um coroa de uns 50, 50 e poucos anos, bem tipinho caminhoneiro, de bermuda larga, chinelão surrado, camiseta, aquela barriga avantajada, uns cabelos grisalhos, muito pelo no peito, tipo saindo pela gola, meio baixo e atarracado, podia-se perceber que, apesar de nunca ter sido lindo, tinha sido - e ainda era - muito charmoso, mas nada que não fosse um tesão de macho sexy!

O Rodrigo meio desconcertado - acho que nunca tinha sido pego numa dessas, falou:

-Chegai, então, pai. No que o coroa retrucou: nem que não me chamasse, seu viadinho, tão no meu caminhão fazendo a festa, quero participar...Confesso que ainda tava meio sem ação e sentando tentava me cobrir, mas ninguém forçou a barra...

O pai chegou e agarrou Digão pela nuca, dando-lhe um super beijo de tirar o fôlego. Começaram a se arretar e fui me esquentando, o pai pega no cacetão do filho e fica punhetando, me puxa e fala: -tu não fala nada nem faz nada, seu puto? Sá quer meu piá? Pego então no pau do coroa e já caio de boca naquela delicia, uns 16cm, mas muito grosso, muitos pelos escuros em volta, um cheiro forte de pau de macho e vou mamando, lambo a cabeça grande e inchada e deslizo a língua até a base e dou um trato nas bolas, metendo na boca...Ele vai dizendo o que fazer, orientando mesmo...-Vai viadinho, mama o cacete do coroa aqui que vou te meter gostoso depois, mama gostoso a pica do paizão, que vai ganhar leitinho; e eu enlouqueço mais com o palavreado chulo e sacana. Nisso o Rodrigo junta-se a mim e me ajuda a chupar seu pai, nossas bocas esbarrando, nos beijando com o caralho do velho no meio, saliva escorrendo pelo saco, o tiozinho se vira e nos manda chupar seu cu, no que prontamente atendemos, nos revezando e ele gemendo feito puta...Quem diria!Até que ele fala:

- Chega de lambeção, quero fuder um rabinho de piá novo e quero carne nova...Eu, né? Argumento que é muito grosso e num aguento, ele retruca e diz que vou levar vara de qualquer jeito e manda o filho me dar um trato. Digão se enfia no meio de minhas pernas, lambe pau, saco, tudo e alcança meu cuzinho, mete a linguona e vai lubrificando enquanto seu pai vai dizendo, isso, filhão, lambuza esse rabo pro teu pai fuder...Mete dedo, me fodendo de capacho, eu alucinado de tesão, não aguento mais e imploro pra ser comido...O S. Mário me põe de 4 cuspindo no meu cu, no pau e na mão...Peço pra ir devagar e ele concorda...Aos poucos, mas sem volta introduz o cacete nem tão grande, mas grosso, arfando vai perguntando se tá bom, se dái, diz pra eu respirar fundo e me acostumar...Nisso busco o cacetão do Digão que tava sem assistência e todo melado de tesão, começo uma mamada frenética e o pai saca que to legal e fala que vai bombar meu rabo...Viro e digo:

-Ai, S. Mário, mete fundo essa vara que tá gostoso, regaça o cu desse seu viadinho, nem precisava pedir, pois o coroa já tava me bombando legal o rabo.

E vai dizendo, isso seu puto, rebola no cacetão do tio aqui, pede mais que quero te arrombar as pregas...Eu no meio de 2 gerações, levando jeba do pai na bunda e do filho na boca, pirei.

Digão vai me atolando a garganta de carne, socando mesmo, me puxando pelos cabelos até que sinto sua mão estalar na minha cara...Nisso S. Mário se descontrola e começa a tirar todo cacete de dentro de mim, me fazendo sentir um vazio e em seguida me estocando até o talo, no fundo e vai me dando umas palmadas na bunda.

De repente o pai puxa o filho prum beijo e diz, vai filhão, enche a boca do teu puto bezerrão de porra que teu pai vai encher o rabo desse safado...Caras, foi demais, quase gozamos junto, pois surtei ao ver isso, Digão me agarrou a cabeça e entre gemidos altos e fortes me encheu a boca, que nem dei conta e sua porra escorreu pelo meu queixo, ao mesmo tempo seu pai me enfiou fundo, até doer minhas entranhas e despejou seu sêmen aos urros, me batendo uma que lambuzou todo acento do caminhão...

Não satisfeitos, ainda me veio o Rodrigo num beijo pra sentir o práprio gosto na minha boca, que foi repartido com S. Mário. Este ainda me fez deixar o banco limpinho, me obrigando a lamber meu gozo dali e pra finalizar ordenou que seu filho me chupasse do rabo o resto de sua porra que escorria pelas minhas pernas e nos beijamos os três, totalmente saciados e lambuzados com nosso práprio leite...

Essa foi apenas a primeira de varias transas que rolaram entre nás, com direito a muitas combinações de posições, pois todos éramos ativos e passivos e loucos por lamber um rabo e tomar leite de macho.

Infelizmente a família mudou-se daqui e desde então procuro uma trepada louca como aquela...Se for a fim, dê um toque: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erótico devide a minha esposa com meu paiestorei o cu dela contocomo eu faço pra apreparar minha buceta pra primeira relaçao sexualcontos eroticos arrombando a gordaAprendeu a dar cu no orfanato. Contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterelatos arrombei a amiga da minha irmaconto de sexo com rabuda asquerosocontos erotico vovo e a vovo lamberam minja bucetacasa do conto errotico minha filha feiavídeos pornô Santa Rita taxistacontos nao queria mas vovo gosou.na meninacontos eroticos para sua rola ta arrebentando meu culésbicas se ralando incerta com bucetaas busetao.mas abertos e mas gostozas do mundo porno ater das eguascontos eróticos a enteada bem novinhaContos erotico de exibi a bunda muito grande de fio dentalMeu primo que chupa no meu paucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepadastru safadu enrabadumeti no cuzinho da minha filha novinha de seis anos contocomo da a buceta direutinhoninfeta chupa buceta e cospe a goza com nojoporno profissional com homens fodendo leitoa no cioconto desde pequena participo de orgias com minha familiacontos erotico esposa ezibecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentedividi minha mulher com outro comto eroticobêbada deitada de bruços eu comi contos eróticosminha cunhada tinha coriosidade sobre o meu pau se enprecionouconto erotico incesto sonifero filhatava me masturbando e meu namorado chego e me chupoucontos erótico filho ajuda mãeconto erotico enrabadocontos de esposa arrombada dormindoContos eróticos me violentoueu gordinha arregacada por um roludo contoscomo comecei na zoofilia com jegue do pau finovoyeur de esposa conto eroticocontos de filho comendo a mae no carro do pai pra lerperdi meu cabaço para o patrao sobre chantageContoseroticosdesolteirasminha irmã muito gostosa e eu morando sozinhos contosexo grupal flagrante incesto usando calcinha contoscantos eroticos meu filho bêbado eu a proveiteiconto erótico. eu minha esposa morando perferiacontos eróticos de lésbicas tirando a virgindade das outrassou puta do meu genrocontos eróticos vovó dando o cueu e meus amigos batemos punheta escondidoContos sempre incentivo meu marido a comer outra putinhaSem a minha permissao contos eroticoscontos eroticos com a boquinha cheia de porra incestoconto gay cololer contos erótico prima com primo gordinha gostosaMinha filha queria que eu dese a buceta pro na moradinho novo dela pra ela ver se eu aguentava 23 cm de rolaContos erotico cuzinho d m cunhadinha femeas transando de roupaabri pernas pra meu filho me comercontos eróticos comi minha madrinhaconto erótico com foto titio me rasgoucontos gays meu pai gozou na minha bocacontos eroticos tio da escolaaceitei ser cornocontos eroticos arrombando a gordaContos er papai pintudocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos Eroticos: Fudendo com cavalo(Verídico)transei com amigo da minha filhacontos bdsm pedi para que todos me mordessemcontos eroticos comendo a tiacontos eróticos homens cortando cabelo de mulher